Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

21 Julho de 2011 | 13h04 - Actualizado em 21 Julho de 2011 | 14h02

Criação da Academia Naval evitará elevados custos da formação no exterior

Forças Armadas

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, general Geraldo Sachipengo Nunda

Foto: Angop

Luanda - A criação da Academia Naval permitirá a formação de oficiais nas diversas especialidades da Marinha de Guerra Angolana e evitará elevados custos da formação no exterior do país, afirmou hoje, quinta-feira, em Luanda, o chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, general Geraldo Sachipengo Nunda.

O general Nunda fez este pronunciamento na sequência da abertura do ano académico e consequentemente a inauguração das instalações da Academia Naval da Marinha de Guerra Angolana (MGA), baseada na base Naval da ilha de Luanda, na presença de distintos oficiais generais dos três ramos das FAA (Exército, Força Aérea e Marinha de Guerra), adidos de defesa acreditados em Angola e convidados.

Para o responsável militar, o estabelecimento de ensino ora inaugurado "dará ênfase à formação de quadros capazes de rejuvenescer o ramo e como forma de se completarem as unidades, permitindo, a melhoria e o aperfeiçoamento das actividades de preparação operativa, combativa e de educação patriótica em prol do desenvolvimento das missões a serem atribuídas a MGA".

"A abertuta do ano lectivo que hoje assinalamos não constitui o culminar do projecto ambicioso da Academia Naval, pois a direcção das FAA, continuará empreender esforços para a construção de instalações definitivas, bem como na criação de infra-estruturas destinadas a albergar as novas unidades, procurando criar condições para os efectivos afectos à Marinha, com destaque para a nova geração que se prepara, num futuro próximo para assumir os destinos deste ramo", referiu.

O general Nunda exortou aos cadetes a manterem atitudes éticas definidas, espírito de missão e clara concepção sobre a necessidade de aprenderem e munirem-se de conhecimentos militares, tecnológicos e cíentíficos, sem descurar o facto de que os rápidos progressos da ciência e da tecnologia que se registam na actualidade permitem compreender melhor os impactos das actividades humanas nos oceanos e não só.

Salientou que a firmeza no cumprimento das missões, a dedicação nos estudos das matérias a serem ministradas nesta academia serão fundamentais durante a formação dos cadetes, porquanto deverão com brio e dedicação cumprir com abnegação e seguir o exemplo daqueles que lutaram com armas na mão para a conquista da Independência e pela defesa da integridade do país pós-independência.

"A formação militar a todos os níveis deve ser cada vez mais reforçada, numa época em que as questões de segurança e de defesa continuam a ter grande acuidade e a exigir um acompanhamento constante do que se passa no mundo, no continente africano e nas nossas regiões das CEEAC e da SADC", defendeu o general Nunda.

Segundo a alta patente militar, para que a Academia Naval atinja os propósitos pelos quais foi criado, será necessário que no processo de ensino se tenha em conta que a aprendizagem de novas competências incluam, além da frime disposição de mudar e aprender constantemente, uma forte motivação para a melhoria ininterrupta de desempenho, com sensibilidade e abertura às novas ideiais e paradigmas, orientando o pedagogo e investigador.

Após o descerrar da placa da academia e consequente corte da fita inaugural o general Nunda e distintos dirigentes militares, das FAA, adidos de defesa e outras individualidades, visitaram  as instalações da Academia Naval, percorrendo as salas de aulas, gabinetes de trabalho, dormitório, refeitório, cozinha e lavandaria.

Foi também feita uma bênção ao estabelecimento, seguido uma oração de sapiência.