Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

16 Maio de 2014 | 12h59 - Actualizado em 16 Maio de 2014 | 15h54

Angola: Presidente da República valoriza Censo Geral da População e Habitação

Luanda - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, afirmou hoje, sexta-feira, em Luanda, que o Recenseamento Geral da População e Habitação é trabalho importante e muito necessário para que o Governo possa tomar medidas, com vista a melhorar a organização dos diversos sectores e criar melhores condições de vida em todas as cidades, vilas, aldeias e povoações.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Numa mensagem dirigida à nação angolana por ocasião do Censo Populacional que hoje iniciou em todo pais, o Chefe de Estado angolano frisou que "a guerra que durou muitos anos em Angola, não nos permitiu contar quantos somos para determinar a população exacta que o País tem e organizarmos melhor a nossa vida".
 
"É verdade que, com a paz que conquistamos em 2002, o país está em reconstrução, o Governo e o Povo estão a trabalhar com abnegação. Por isso, Angola é já considerada um bom exemplo de reconstrução nacional pós-conflito", frisou.
 
Para o Presidente José Eduardo dos Santos, "o caminho a percorrer ainda é longo até alcançarmos o bem-estar e prosperidade para todos. Para conseguirmos chegar a esta meta mais cedo, precisamos de mais organização, disciplina, trabalho e conhecimento".
 
"Precisamos também de saber quantos somos e onde estamos, como primeiro passo para organizarmos melhor a nossa sociedade. O nosso Governo mobilizou e preparou milhares de jovens para realizarem esta nobre tarefa a partir do dia 16 até 31 de Maio de 2014", sublinhou.
 
Acrescentou que esses jovens são os agentes do Censo que vão andar de casa em casa, em todo o País, de Cabinda ao Cunene, para recolherem as informações necessárias.
 
"Cada família, cada cidadão nacional ou estrangeiro deve cumprir o seu dever dando, sem qualquer receio, no dia e na hora combinados, as informações solicitadas pelos agentes do Censo", destacou o líder angolano.
 
"Assim, vão participar solidariamente na resolução de um problema nacional que é determinar o tamanho e a composição da população de Angola", concluiu.
 

Assuntos Censo   Província » Luanda  

Leia também