Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

17 Junho de 2014 | 05h33 - Actualizado em 17 Junho de 2014 | 19h15

Brasil apoia candidatura de Angola a membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU

Brasília (Dos enviados especiais) - O Brasil anunciou, nesta segunda-feira, o seu apoio a candidatura angolana a membro não permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas para o período 2015/2016.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Presidente da República recebido por Dilma Roussef

Foto: Pedro Parente

A informação foi prestada pela Presidente da República Federativa do Brasil, Dilma Rousseff, no final do encontro com o seu homólogo angolano, José Eduardo dos Santos, que realiza uma visita oficial ao país latino-americano.

“É com especial satisfação que anunciei ao Presidente dos Santos o apoio brasileiro à candidatura angolana a membro não permanente do Conselho de Segurança da Nações Unidas, para o próximo biénio”, declarou.

Dilma Rousseff acredita que “Angola poderá oferecer um olhar atento e alternativas equilibradas aos actuais desafios da paz e segurança internacionais”.

Os dois estadistas partilham a ideia de que o Brasil e Angola são actores importantes no processo de democratização das relações internacionais e que África e a América Latina precisam de estar melhor representadas nos processos decisórios globais e que necessitam de mais legitimidade.

Referiu que, num momento em que as relações internacionais são marcadas por incertezas, está segura que a relação dos dois países será fundamental para a construção da paz e justiça social.

Afirmou que, o facto de partilharem uma história comum e estarem nos dois lados do oceano Atlântico ajudam a traçar um futuro também comum de paz e desenvolvimento e de intensificação da parceria estratégica.

A Presidente Dilma expressou o reconhecimento brasileiro pelo importante papel de Angola em prol da paz e do desenvolvimento económico e social da Guiné Bissau, assinalando o trabalho desenvolvido pela missão angolana em 2011, MISSANG.

A Presidente referiu que, no plano internacional, os dois Estados continuam a aprofundar as relações com os países de expressão portuguesa e consideram necessário continuar a apoiar a Guiné Bissau no período pós eleitoral, etapa importante para a estabilidade democrática naquele país.

Assuntos Cooperação  

Leia também
  • 20/01/2015 14:39:18

    Angola e UE discutem cooperação no domínio da segurança

    Luanda - Questões ligadas à segurança, principalmente a vigilância no oceano Atlântico, dominaram o encontro entre o ministro angolano da Defesa Nacional, João Lourenço, e o chefe da delegação da União Europeia (UE) em Angola, Gordon Kricke.

  • 19/01/2015 18:49:48

    RDC/Angola: Presidentes satisfeitos com relações de cooperação

    Kinshasa (Dos enviados especiais) - Os chefes de Estado de Angola e da República Democrática do Congo, José Eduardo dos Santos e Joseph Kabila Kabange, no âmbito da cooperação bilateral, congratularam-se hoje, segunda-feira, em Kinshasa, com o excelente nível de relações existentes entre os dois países.

  • 19/01/2015 18:41:38

    RDC/Angola: Chefes de Estado testemunham assinatura de acordos de cooperação

    Kinshasa (Dos enviados especiais) - Os presidentes de Angola e da República Democrática do Congo (RDC), José Eduardo dos Santos e Joseph Kabila Kabange, testemunharam hoje, segunda-feira, em Kinshasa, a assinatura de quatro acordos de cooperação no âmbito bilateral.

  • 19/01/2015 12:52:24

    RDC: Questões de interesse bilateral dominam encontro entre estadistas

    Kinshasa (Dos enviados especiais) - Questões ligadas ao reforço da cooperação bilateral dominam neste momento, no Palácio Presidencial das Nações, em Kinshasa, o encontro entre os presidentes das repúblicas de Angola e Democrática do Congo, respectivamente José Eduardo dos Santos e Joseph Kabila.