Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

27 Fevereiro de 2015 | 10h44 - Actualizado em 27 Fevereiro de 2015 | 10h54

Moxico: Destacado papel da província na luta de libertação nacional

Luena- O papel da província do Moxico na luta de libertação nacional, manutenção da integridade territorial e na conquista da paz foi enaltecido nesta quinta-feira, no Luena, pelo governador provincial, João Ernesto dos Santos Liberdade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Moxico: João Ernesto dos Santos Liberdade, Governador Provincial

Foto: Angop

O governante falou sobre a trajectória da província do Moxico aos participantes na 13ª edição do Campo Nacional de Férias dos Estudantes Universitários (Canfeu).

O governante salientou que a província do Moxico deu um valioso contributo na luta de libertação nacional, na defesa da integridade do solo pátrio e trabalha na manutenção da paz, reconciliação nacional, construção e desenvolvimento de Angola.

João Ernesto dos Santos disse que a província testemunhou vários acordos, com destaque ao de cessar-fogo em Lunhameji, em Outubro de 1974, entre o MPLA e as autoridades portuguesas.

Já no dia 15 de Maio de 1991 foi  assinado o acordo de cessação de hostilidades militares entre as FPLA e as FALA, na localidade de Cawango, município sede de Moxico, dando assim lugar a assinatura do acordo de paz de Bicesse (Portugal), a 31 de Maio de 1991.

Referiu de igual modo que a 30 de Março de 2002 foi palco da assinatura do memorando de entendimento entre as chefias militares das FAA e das FALA, dando assim lugar a assinatura de cessar-fogo definitivo para Angola, a 4 de Abril de 2002, em Luanda.

Explicou que todos esses acontecimentos começaram a ser moldados desde 1965, altura em que o MPLA decidiu transferir parte de suas unidades de guerrilha da 2ª região político militar para o Leste de Angola.

Sublinhou que com a criação das condições favoráveis, no que tange a mobilização e a aceitação da presença das unidades de guerrilha no município do Alto Zambeze, foi realizado a 18 de Maio de 1968 ,na localidade de Lumbala Caquengue, o primeiro combate protagonizado pelos guerrilheiros do MPLA.

Explicou que este feito marcou decisivamente a abertura oficial da terceira região política militar do MPLA, que deu início a mobilização da população, com particular ênfase a juventude, a fim de aderir a causa da luta de libertação.

Assuntos Província » Moxico  

Leia também
  • 09/02/2019 08:11:23

    UNITA intensifica mobilização para eleições autárquicas

    Luena - A UNITA, maior partido na oposição, está a intensificar as actividades de mobilização da população dos municípios de Camanongue, Luacano, Cameia e Léua, província do Moxico, no âmbito da preparação das eleições autárquicas, previstas para 2020 no país.

  • 07/02/2019 20:04:52

    Secretário da CASA-CE demissionário exige indemnização

    Luena - O secretário provincial do Moxico da Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), Jeremias Afonso, renunciou esta quinta-feira ao cargo e exige indemnização pelos seis anos ao serviço da organização.

  • 04/02/2019 16:37:21

    Inauguração de vários empreendimentos marca 53º aniversário do início da Luta Armada

    Camanongue - A inauguração de um Jango para os antigos combatentes e veteranos da pátria e do Centro Infantil Comunitário (CIC), hoje, segunda - feira, na sede municipal de Camanongue, pelo governador provincial do Moxico, Gonçalves Muandumba, marcou as comemorações do 53º aniversário do início da luta armada em Angola.

  • 01/02/2019 21:30:14

    FAA apela à transmissão de conhecimento

    Luanda - O chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, Egídio de Sousa Santos, apelou hoje aos nacionalistas com conhecimento técnico e cientifico a transmitirem o seu legado às novas gerações, por forma a perspectivarem o futuro com a experiência do passado.