Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

14 Novembro de 2016 | 20h32 - Actualizado em 15 Novembro de 2016 | 10h40

Zimbabwe: Fernando da Piedade ressalta estabilidade em Angola

Harare (Dos enviados especiais) - O presidente do Fórum Parlamentar da SADC e do Parlamento Angolano, Fernando da Piedade Dias dos Santos, afirmou nesta segunda-feira, em Harare, Zimbabwe, que a situação de Angola é estável e há um esforço do Executivo para se ultrapassar, com segurança e tranquilidade, a situação de crise económica.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Zimbabwe: Presidente do Fórum Parlamentar da SADC e da Assembleia Nacional - Fernando da Piedade Dias dos Santos (à esq.)

Ao intervir num encontro com a comunidade de Angola em Harare, à margem da sua participação na 40ª Assembleia Plenária do Fórum Parlamentar da SADC, disse que o país não pode continuar a depender exclusivamente do petróleo.

Lembrou que o petróleo é uma fonte não renovável, pelo que os angolanos devem preparar o futuro.

“Estamos a dar passos importantes no sentido da diversificação da economia e com alguns resultados já visíveis. Devemos estar satisfeitos se o preço do petróleo aumentar, mas não estar decididos, definitivamente, de que o nosso futuro não depende apenas do petróleo", expressou.

Disse que o país tem água, terras aráveis e muitas outras riquezas no subsolo, daí pedir esperança no futuro.

Explicou as causas da sua deslocação a Harare, os assuntos e os resultados obtidos no Fórum Parlamentar, que culminou com a eleição de Angola para a presidência do órgão, para um mandato de dois anos.

Disse que durante os trabalhos, os delegados ao evento discutiram sobre várias questões, entre as quais dos apátridas, a Lei Modelo sobre os Casamentos Prematuros, a eleição de Angola, pela primeira vez em 19 anos.

“A nossa delegação fez um grande trabalho de promoção e defesa da nossa proposta de liderança e felizmente nós conseguimos que Angola fosse eleita por unanimidade.

Agora temos que trabalhar, mas os angolanos estão habituados a enfrentar grandes desafios e a vencer”, expressou.

Tudo faremos para honrar o país e dignificar as nossas tradições.

Por sua vez, o embaixador de Angola no Zimbabwe, Hendrick Vaal Neto, agradeceu a mensagem do dirigente parlamentar e ofereceu uma réplica do Pensador, em pedra.

Durante o encontro, a delegação parlamentar foi também agraciada com estatuetas, pela comunidade.

Em declarações à imprensa, a secretária da Organização da Mulher Angolana no Zimbabwe, Maria Santana, disse que    aquela organização está a funcionar em pleno e tem já perto de 550 membros, a maioria fora de Harare.

Assuntos Harare   Parlamento   SADC   Zimbabwe  

Leia também
  • 08/11/2018 18:31:39

    Parlamento aprova relatório sobre OGE 2019

    Luanda - As Comissões de Trabalho Especializadas da Assembleia Nacional (AN) aprovaram, nesta quinta-feira, o relatório parecer conjunto da proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2019, avaliada em mais de 11.2 biliões de Kwanzas.

  • 01/11/2018 18:30:10

    UNITA quer aprovação de lei que amnistia crimes económicos

    Luanda - A UNITA (maior partido na oposição) quer ver aprovada, na Assembleia Nacional, uma Lei de Amnistia consensual aos crimes económicos.

  • 01/11/2018 18:05:53

    Deputados iniciam discussão do OGE 2019 a 14 de Novembro

    Luanda - A proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) para o exercício económico de 2019, avaliada em 11,2 biliões de kwanzas, vai à discussão e votação, na generalidade, na 1ª reunião plenária extraordinária da Assembleia Nacional, agendada para o dia 14 do mês em curso.

  • 22/10/2018 16:13:35

    Operações do Governo devem ser bem fiscalizadas pelo Parlamento

    Luanda - A Assembleia Nacional (AN) precisa fazer um acompanhamento mais próximo das operações financeiras do Governo, além de se basear apenas nas informações fornecidas pelo Ministério das Finanças, defendeu hoje, segunda-feira, o deputado Joaquim David.