Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

19 Junho de 2017 | 15h31 - Actualizado em 19 Junho de 2017 | 15h31

Benguela: Aberta jornada alusiva do 38º aniversário do MININT

Benguela - A jornada comemorativa do trigésimo oitavo aniversário da fundação do Ministério do Interior, a assinalar-se a 22 de Junho, foi aberta hoje (segunda-feira), em Benguela, em cerimónia orientada pelo director provincial dos serviços penitenciários, sub-comissário prisional António Soma.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Benguela: Feliciano Soma - Director Provincial dos Serviço Prisionais

Foto: António Lourenço

A jornada, que decorrerá sob o lema “ Firmes na garantia da segurança das eleições”, tem programada várias actividades, como a realização de palestra sobre “A violência contra menores”, visita ao lar da terceira idade, torneio de futsal e romagem ao cemitério.  

Na ocasião, o sub-comissário prisional António Soma, em representação do delegado provincial do MININT em Benguela, comissário Elias Livulo, fez saber que foi a 22 de Junho de 1979 que deu-se a institucionalização deste órgão da administração central do estado, em que entre outras actividades, tem a missão da execução das medidas sobre políticas públicas, nos domínios da segurança, destinadas a garantir a prevenção da criminalidade, protecção das fronteiras e de fluxos migratórios, bem com a privação de liberdade dos condenados e detidos em condições de prevenção da dignidade humana. 

Segundo António Soma, é competência do Ministério do Interior tomar medidas de precaução e socorros em situações de calamidades decorrentes de causas naturais ou de outras. 

A cerimónia de abertura foi antecedida por uma palestra sobre o tema “ O fenómeno da síndrome do fórum respiratório nas escolas de Luanda, e a conduta adoptada pela PN diante ameaça a ordem pública”. 

Testemunharam a cerimónia membros dos conselhos consultivos do MININT e do comando da PN, efectivos e trabalhadores civis.

Leia também