Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

15 Julho de 2017 | 12h54 - Actualizado em 15 Julho de 2017 | 13h11

Bié: PRS promete reforma nas áreas da saúde e educação

Cuito - O presidente do Partido de Renovação Social (PRS) e candidato a Presidência da República, Benedito Daniel, disse que, caso o seu partido vença as eleições gerais de 23 de Agosto, vai realizar profundas reformas nas áreas da saúde, emprego, educação e política.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Benedito Daniel -Presidente do PRS

Foto: Clemente dos Santos

O político que falava no acto de apresentação do programa de governação e manifesto eleitoral nesta sexta-feira, no Cuito (Bié) na presença de mais de mil militantes, sublinhou que, o PRS privilegiará o aumento salarial dos profissionais da saúde e educação, de modo a incentivar melhores serviços as populações e, sobretudo, melhoria na qualidade de vida dos profissionais.

Benedito Daniel anunciou ainda, profundas reformas no que tange ao  actual sistema educativo que o país segue,  apostando  na formação de quadros,  apetrechamento condignamente das escolas, bem como construir mais empreendimentos neste domínio.

Relativamente a saúde, Benedito Daniel assegurou que, o PRS caso vença o pleito de 23 de Agosto, prevê implementar o sistema de saúde mais justo e eficiente, por intermédio de abastecimento de medicamentos, ingresso de mais médicos.

Quanto ao emprego, de acordo o candidato  do PRS a Presidente da República,  vai-se criar mais postos de emprego na área social, assim combater o fenómeno de “amiguismo” que, geralmente segundo ele, se verifica nos concursos públicos.

O PRS    promete  também criar um fundo que  será  destinado a pagar subsídios de desemprego para os cidadãos que não possuem empregos, sobretudo formadas.

Esta  medida, acrescentou, visa ainda combater os níveis de delinquência, mormente a juvenil.

Para ele, tal reforma só será possível, caso o partido  vença as eleições e materialize o federalismo, descentralizando o país do ponto de vista administrativo, isto é, às províncias passarem a ser denominadas como estados federados.

Aquela organização partidária  promete  ainda implementar o sistema bicâmara (Senado e Parlamento), ao invés da Constituição de 2010 consagrar o Parlamento unicâmara, que segundo ele, não satisfaz o sistema político mais justo que Angola necessita.

O PRS, segundo o político, vai apostar igualmente nas áreas do Ensino Superior, Agricultura, reabilitação de estradas, pontes, e construção de outros empreendimentos sociais, com vista a diversificação da economia e garantir o desenvolvimento socioeconómico do país.

Testemunharam o encontro, o segundo secretário do PRS no Bié, Joé Noé Jonatão, quadros seniores do partido, militantes, simpatizantes e amigos desta organização política.

Assuntos PRS   Província » Bié  

Leia também
  • 14/07/2017 15:46:11

    Bié: Agentes de educação cívica eleitoral aperfeiçoam conhecimentos

    Cuito - Quarenta e cinco agentes de educação cívica eleitoral concluíram nesta sexta-feira, no Cuito, província da Huíla, uma acção formativa sobre o pacote legislativo eleitoral, sob a égide da organização não-governamental "Vida Saudável".

  • 14/07/2017 12:17:16

    Bié: Prelado apela civismo nas eleições

    Andulo - O Pároco da igreja católica no município do Andulo, Pedro Sambindji Monde, apelou nesta sexta-feira os munícipes no sentido de observarem o civismo e a tolerância nas eleições de 23 de Agosto próximo para estabilidade social.

  • 13/07/2017 05:00:54

    Bié: Mulheres consideradas fundamentais para a vitória do MPLA

    Cuito - O primeiro secretário do MPLA no Bié, Álvaro Manuel Boavida Neto, considerou quarta-feira, no Cuito, as mulheres filiadas a organização, de fundamentais para a vitória do seu partido nas eleições deste ano, por serem as verdadeiras activistas daquela força política.