Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

11 Julho de 2017 | 11h29 - Actualizado em 11 Julho de 2017 | 11h29

Cuando Cubango: Abel Chivukuvuku aponta recursos humanos como maior riqueza do país

Menongue - O presidente da Convergência Ampla de Salvação de Angola-Coligação Eleitoral (CASA-CE), Abel Epalanga Chivukuvuku, apontou nesta, segunda-feira, em Menongue, da província do Cuando Cubango, os recursos humanos nacionais como sendo a maior riqueza que o país possui.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Angop/Arquivo: Líder da CASA-CE, Abel Chivukuvuku

Foto: Pedro Moniz Vidal

Abel Epalanga Chivukuvuku apresentou esse ponto de vista quando discursava à sua massa eleitoral, depois de ter percorrido a pé, nos mercados informais dos bairros, Chivonde, 1º de Maio, bem como em algumas artérias da cidade, onde interagiu com o eleitorado no âmbito das eleições gerais marcadas para 23 de Agosto próximo.

“Enquanto alguns (…) acreditam que a maior riqueza de Angola é o diamante e outros ainda pensam que é o petróleo, nós CASA-CE pensamos que são as pessoas”, sublinhou.

Declarou que o angolano é que é a maior riqueza de Angola, tendo explicado que todas as demais riquezas acabam mas os angolanos nunca acabarão.

Acha que os homens devem ser potenciados, primando pela formação e criando oportunidades para que as pessoas possam ter um futuro melhor.

Realçou que a coligação vai, em caso de vitória nas eleições de 2017, fazer a correcção das assimetrias, recuperar, sobretudo, as províncias do leste de Angola, mormente o Cuando Cubango, o Moxico, a Lunda-sul e a Lunda-norte, que no seu entender, encontram-se num nível baixo de desenvolvimento em relação as províncias da costa e do centro.

Neste particular, explicou que algumas razões de ordem histórica fizeram com que, na generalidade, as províncias do leste tivessem ficado desfavorecidas em relação as outras, explicando que o primeiro factor deveu-se a diferença do período de penetração da civilização europeia, quando na costa o colonialismo chegou nos anos 1480-1483.

Recordou que no interior, mais precisamente na região leste, a civilização terá chegado do ponto de vista efectivo, quase 300 anos depois, o que acabou por carregar um certo desequilíbrio de desenvolvimento e de realização.

Disse que o segundo factor das referidas assimetrias, também é de ordem histórica, tendo explicado que a luta armada de libertação nacional desenvolveu-se fundamentalmente na parte norte e influenciou que as realizações que podiam ter ocorrido, não ocorreram na fase de libertação colonial e o mesmo aconteceu durante a guerra civil.

Reconheceu que a província do Cuando Cubango, foi uma das províncias mais sacrificadas, factor que atrasou os seus níveis de desenvolvimento, realçando a necessidade de tudo fazer no sentido de equilibrá-las as demais, trazendo o desenvolvimento merecido.

Referiu que para o governo do CASA-CE haverá três critérios para cargos de responsabilidade nomeadamente patriotismo, honestidade e competência, independentemente da cor partidária que o sujeito defende.

“ Se o cidadão for patriota e competente, pode ser convidado a fazer parte do governo, se não tiver partido e mostrar competência e honestidade, também será convidado a governar connosco”, disse.

Leia também