Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

13 Setembro de 2017 | 12h18 - Actualizado em 13 Setembro de 2017 | 14h34

Eleições/2017: Tribunal nega provimento ao recurso da CASA-CE

Luanda - O Tribunal Constitucional negou hoje, quarta-feira, em Luanda, o provimento ao recurso apresentado pela coligação CASA-CE, que solicitava a impugnação dos resultados das eleições de 23 de Agosto por alegadas violações da Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Cesinanda Xavier, mandatária da CASA-CE, recebe acórdão do Tribunal Constitucional

Foto: Rosario dos Santos

Mandatária da CASA-CE, Cesinanda Xavier em declarações à imprensa

Foto: Rosario dos Santos

De acordo com o acórdão do Tribunal Constitucional, não foram dadas como provadas as alegações sobre irregularidades.

Ao reagir, logo após ter sido notificada, a mandatária da CASA-CE, Cesinanda Xavier, referiu que  o posicionamento da coligação a partir de agora será determinada e definida em função de uma reunião do Conselho Deliberativo Nacional que terá lugar na quinta-feira.

“Desde o início dos nossos pronunciamentos sempre fomos dizendo que irregularidades existiram ao longo deste processo e fomos tendo respostas negativas, mas em 2022 a coisa será diferente”, acrescentou.

Ainda hoje, o Tribunal Constitucional irá pronunciar-se sobre o recurso apresentado pelo partido UNITA.

De acordo com a Lei Eleitoral, as decisões do TC, integrado por 11 juízes com competência de apreciar, em última instância a validade das eleições são inapeláveis.

Os resultados eleitorais definitivos das eleições gerais deram vitória ao MPLA e ao seu candidato, João Lourenço, por 61,08% de votos. A UNITA obteve 26,68%, a coligação CASA-CE 9,45%, o PRS 1,35%, a FNLA 0,93% e a APN 0,51%. 

Com este percentual, o MPLA elege 150 deputados à Assembleia Nacional, a UNITA 51, CASA-CE 16, PRS dois, FNLA um e APN sem qualquer deputado. O Hemiciclo tem uma composição de 220 parlamentares.

Leia também
  • 13/09/2017 14:33:41

    Angola: SADC analisa crise política no Lesotho

    Luanda - Os chefes de Estado e de Governo da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) reúnem-se sexta-feira em Pretoria, África do Sul, em cimeira com carácter de urgência sobre o Lesotho.

  • 13/09/2017 12:47:39

    Zaire: Mbanza Kongo livre de material de propaganda eleitoral

    Mbanza Kongo - A cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, já está "livre" do material de propaganda eleitoral colocado pelas formações políticas concorrentes nas eleições gerais de 23 de Agosto deste ano.

  • 12/09/2017 23:03:04

    Eleições2017: Tribunal Constitucional reprova recurso interposto pela FNLA

    Luanda - O plenário do Tribunal Constitucional (TC) considerou nesta terça-feira, em Luanda, infundado o recurso interposto pelo partido político FNLA, para a impugnação das eleições gerais de 23 de Agosto último, por alegadas irregularidades no processamento dos votos.