Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

11 Outubro de 2017 | 11h28 - Actualizado em 11 Outubro de 2017 | 11h30

Angola: Angolanos participam no Festival Mundial da Juventude

Luanda - O contributo de Angola na pacificação de África, com bases na celebre batalha do Cuito Cuanavale, será apresentado pela JMPLA no Festival Mundial da Juventude a decorrer, de 14 a 22 de Outubro, na cidade de Sochi, Federação Russa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Sergio Luther Rescova, 1º Secretário da JMPLA

Foto: Gaspar dos Santos

Em declarações à  imprensa o primeiro secretário  nacional da JMPLA, Sérgio Luther Rescova,  que chefia a  caravana  com representantes das 18 províncias de Angola, disse que o contributo de Angola na  pacificação de África será apresentado por despertar interesse internacional.  

O grupo de JMPLA que deve deslocar-se à Rússia hoje tem para o fórum juvenil, dentre outros objectivos, transmitir a imagem de Angola, principalmente o processo de  desenvolvimento em curso,  realçando  o êxito do processo eleitoral, que se resume  na  implementação da  democracia, de acordo com Sérgio Rescova,

“ Durante o festival será  homenageado o ex-presidente  José Eduardo dos Santos pelo contributo que prestou ao país, na qualidade de chefe de Estado, com destaque para a conquista da paz  definitiva e a unificação dos angolanos,” referiu.

Festival é o maior encontro de juventude do mundo e contará com a participação de aproximadamente de 20 mil estudantes, vindos de mais de 150 países.

O evento  é organizado pela Federação Mundial da Juventude Democrática, com o objectivo de integrar todos os de jovens do mundo em torno da ideia de solidariedade dos povos, justiça, reforçar os laços internacionais, bem como desenvolver a interacção intercultural entre os jovens.

 É um espaço de cooperação internacional, troca de experiências com foco no desenvolvimento de causas sociais, da paz e da amizade pelo planeta.

O Festival é um espaço para o diálogo, uma forma de comunicação global: através de discussões, programa cultural, competições desportivas, e através de conversas livres podem ser encontradas vias aos desafios que a jovem desta geração enfrenta hoje.

O programa tem vários espaços, inclusive painéis, de discussão, palestras abertas, conferências científicas. Os temas-chave do evento serão “A cultura e a globalização”, “A economia global”, “A economia de conhecimentos”, “O desenvolvimento das instituições públicas”, “A política e a segurança internacional”.

Leia também
  • 21/03/2018 12:06:13

    Amangola pretende reactivar diálogo sobre combate à corrupção

    Luanda - Reavivar e tornar sustentável o diálogo permanente em torno dos desafios do combate à corrupção, ao nepotismo e branqueamento de capitais, nas províncias e junto das comunidades angolanas no estrangeiro, vai ser prioridade da União das Associações de Angola (Amangola).

  • 14/03/2018 13:29:09

    Enaltecido desempenho dos primeiros presidentes de Angola e Cuba

    Luanda - O papel desempenhado por António Agostinho Neto e Fidel Castro Ruz, primeiros presidentes de Angola e Cuba, na luta pela liberdade e independência de alguns países de África, foi enaltecido durante uma palestra realizada nesta quarta-feira, no bairro da Kinanga, distrito da Ingombota, em Luanda.

  • 11/03/2018 09:06:36

    Cunene: JMPLA apela para reforço dos valores morais e cívicos

    Ondjiva - O primeiro secretário da JMPLA, na província do Cunene, Crispiniano Vivaldino dos Santos, apelou neste sabado, em Ombala- yo- Mungo, aos jovens filiados na organização a envolverem-se nas acções educativas , para contribuir no reforço dos valores, morais, cívicos e patrióticos.

  • 09/03/2018 18:12:41

    CASA-CE defende realojamento dos cidadãos

    Luanda - A necessidade de realojamento dos cidadãos que habitam em zonas de risco, por formas a salvaguardar vidas humanas, foi defendida nesta sexta-feira, em Luanda, pelo presidente da Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), Abel Chivukuvuku.