Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

11 Outubro de 2017 | 23h57 - Actualizado em 11 Outubro de 2017 | 23h57

Bengo: Governador quer servidores públicos comprometidos com o trabalho

Caxito - O governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, afirmou nesta quarta-feira, em Caxito, que a nova era que o país vive exige dos servidores públicos a renúncia das velhas atitudes que potenciam a estagnação irremediável.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Governador do Bengo, João Bernardo de Miranda

Foto: Arquivo

Segundo João Miranda, que falava na cerimónia de empossamento do novo elenco governativo da província, disse imperativamente que os governantes têm de fazer com que a sua postura colectiva se reflicta no sentido de novo rumo para o bem do país.

Lembrou que o Estado tem, cada vez mais, de ser Estado e merecer os seus agentes.

O governador recomendou ao Gabinete Provincial da Saúde para no prazo de oito dias gizar um plano de acção para estancar de maneira radical o furto de medicamentos nas instituições hospitalares, assim como a cobrança ilegal dos serviços prestados aos cidadãos.

“Para o efeito, vai ser necessário o aperfeiçoamento da cadeia de complementariedade institucional: Polícia e Tribunais, por seu turno também despidos das práticas erradas, de todo conhecidas”, frisou.

Para o sector da educação, o governante disse haver várias acções aprovadas que estão por implementar, tendo criticado a deliberada burocracia de certos funcionários com práticas condenáveis ou indignas.

Apelou ao director do Gabinete provincial da Educação a manter conversas permanentes com o sindicato (de professores) para deste colher contribuições valiosas para o bom funcionamento do sector e esvaziar de certos elementos a carga de motivações políticas encobertas nas reivindicações que fazem.

Para a área agrícola, João Miranda advogou a concepção de novas formas de promover o surgimento de cooperativas, implicando de modo directo, sobretudo os administradores comunais.

“As campanhas agrícolas anuais têm que ser regularmente balanceadas e tirar-se o maior proveito da sabedoria popular dos camponeses. É necessário o acompanhamento dos empreendedores do sector, advogando a sua causa junto aos bancos para o bem da diversificação da nossa economia”, pontualizou.

Na cerimónia tomaram posse onze dos doze directores de Gabinetes Provinciais e seis administradores municipais nomeados nesta terça-feira pelo governador do Bengo, João Bernardo de Miranda.

Leia também
  • 12/10/2017 00:00:34

    Bengo: Empossado novo elenco governativo da província

    Caxito - Onze dos doze directores de Gabinetes Provinciais e seis administradores municipais nomeados nesta terça-feira pelo governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, tomaram posse hoje, nesta quarta-feira, em Caxito.

  • 04/10/2017 18:08:56

    Bié: Governador privilegia diálogo com as comunidades

    Cuito - O governador do Bié, Álvaro Manuel Boavida Neto, prometeu nesta quarta-feira, no Cuito, para o actual mandato privilegiar cada vez mais o diálogo com as comunidades de forma a manter uma governação mais próxima e eficaz com os cidadãos a todos os níveis.

  • 02/10/2017 04:00:54

    Bié: Juventude reafirma apoio ao governador Boavida Neto

    Cuito - A juventude do município do Cuito, Bié, reafirmou domingo, o seu total apoio ao governador da província, Álvaro Manuel Boavida Neto, pela recondução ao cargo para mais um mandato de cinco anos.

  • 29/09/2017 03:15:59

    Bengo: MININT desconhece informações sobre cobranças para ingresso nos seus órgãos

    Caxito - O director nacional do Gabinete de Estudos, Informação e Análise do Ministério do Interior, comissário Aristófanes dos Santos, negou quinta-feira, em Caxito, província do Bengo, ter conhecimento de informações sobre cobranças efectuadas por efectivos da corporação para ingresso nos órgãos do Minint.