Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

11 Outubro de 2017 | 19h00 - Actualizado em 12 Outubro de 2017 | 12h25

Defendida conjugação de esforços no domínio da justiça

Uíge - Uma maior coordenação e conjugação de esforços de todos actores que concorrem para a Administração da Justiça na província Uíge, com vista a resolução dos problemas dos cidadãos em conflito com a lei, foi defendida esta quarta-feira, na região, pelo governador provincial, Pinda Simão.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Uíge: Participantes à reunião do Governador Mpinda Simão com os orgãos que administram a Justiça na Província

Foto: Domingos Nicolau

Mpinda Simão, Governador do Uíge

Foto: Domingos Nicolau

O governador fez este pronunciamento durante o encontro que manteve com os órgãos que intervém na Administração da Justiça na província, nomeadamente Polícia Nacional, Procuradoria-Geral da República (PGR), Tribunal e Serviços Prisionais.

Na ocasião, sublinhou que os órgãos que administram a justiça devem contribuir no exercício das suas funções para a confiança e tranquilidade dos cidadãos e para que estes se sintam motivados pelo trabalho prestado.

Nesta senda, realçou a necessidade de uma excelente colaboração entre a Polícia Nacional e os magistrados Públicos e Judiciais no sentido da celeridade dos problemas do cidadão em conflito com a lei.

Disse que todos concorrem para um objecto comum, que é a administração da justiça.

"É preciso que cada um saiba as delimitações das suas competências e devem exerce-las dentro da interdependência de funções, cientes de que sem a classe policial, o corpo de magistrados, quer do Ministério Público e Judicial, terão dificuldades em cumprir com o seu papel constitucionalmente consagrado”, referiu Pinda Simão.

Disse ainda que, apesar da insuficiência de magistrados e de outros técnicos, os órgãos da justiça devem dar resposta oportuna as inquietações dos cidadãos que reclamam a celeridade dos serviços e isenção do tratamento dos problemas levados aos tribunais.

Assuntos Justiça   Província » Uíge  

Leia também