Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

02 Fevereiro de 2018 | 16h56 - Actualizado em 02 Fevereiro de 2018 | 16h42

Cuando Cubango: Angolanos devem honrar heróis do 4 de Fevereiro

Menongue - A vice-governador do Cuando Cubango para os sectores político, social e económico, Sara Luísa Mateus, considerou na quinta-feira necessário que os angolanos cumpram com zelo e dedicação as suas incumbência para honrar os heróis do 4 de Fevereiro de 1961.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cuando Cubango: Sara Luísa Mateus vice-governadora

Foto: Armando Morais

A responsável falava na abertura das actividades comemorativas do 57º aniversário do Início da Luta Armada de Libertação Nacional - 4 de Fevereiro de 1961.

Para a vice-governadora, “De formas a honrar os heróis do 4 de Fevereiro é necessário que cada jovem, adulto, político, autoridade tradicional, eclesiástica e todas as forças vivas da sociedade, cumpram com zelo e dedicação a missão que lhe for incumbida.

Sara Luísa Mateus sublinha que as novas gerações devem ser motivadas a participar, de forma activa, no processo de criação de condições para a melhoria da vida da população, no desenvolvimento do país e na consolidação do Estado Democrático e de Direito.

“Em obediência ao lema - Gloria Eterna aos Heróis da Pátria - os valorosos combatentes que deram o melhor de si, para o alcance da liberdade do povo angolano, representam o orgulho de todos, por isso, devem ser eternamente lembrados e os seus actos de coragem devem continuar a nortear todas as acções das gerações presentes e futuras”, ressaltou.

De acordo Sara Luísa Mateus, o 4 de Fevereiro de 1961 constitui num marco importante da luta dos africanos contra o jugo colonial, dando continuidade da tradicional resistência à ocupação que vinha desde os seculos XVI e XVII, conduzidos por Ngola Kiluanje, Njinga Mbandi, Mandume-Ya-Ndumefayo e outros.

Disse igualmente que data constitui um marco indelével na história da resistência ao regime colonial-fascista português, para o alcance da independência nacional, a 11 de Novembro de 1975.

Recordou que as prisões e outros maus tratos a vários angolanos levaram alguns nacionalistas a organizarem-se para a luta de libertação, como Paiva Domingos da Silva, Imperial Santana, Virgilho Sotto Maior, Neves Bendinha (já falecidos e outros).

Para saudar a efeméride, ao nível da província foram agendadas várias actividades culturais, recreativas e desportivas, destacando-se palestras, conferências, debates, entre outras que visam realçar a importância do 4 de Fevereiro, no paradigma político e social de Angola.

Leia também
  • 05/02/2019 05:43:18

    Pinda Simão enaltece sacrifício dos nacionalistas

    Uíge - O governador provincial do Uíge, Pinda Simão, enalteceu o empenho dos heróis de 04 de Fevereiro, que deram à sua vida e consentiram sacrifícios para o alcance da independência nacional.

  • 05/02/2019 00:46:39

    Município de Camacupa ganha novas infraestruturas sociais

    Camacupa - A população do município de Camacupa, província do Bié, ganhou novas infra-estruturas sociais, inauguradas segunda-feira no quadro das celebrações do Dia do início da Luta Armada.

  • 04/02/2019 16:37:21

    Inauguração de vários empreendimentos marca 53º aniversário do início da Luta Armada

    Camanongue - A inauguração de um Jango para os antigos combatentes e veteranos da pátria e do Centro Infantil Comunitário (CIC), hoje, segunda - feira, na sede municipal de Camanongue, pelo governador provincial do Moxico, Gonçalves Muandumba, marcou as comemorações do 53º aniversário do início da luta armada em Angola.

  • 04/02/2019 14:06:33

    Ministro pede união aos angolanos

    Cabinda - O ministro da Administração do Território e Reforma do Estado, Adão de Almeida, pediu nesta segunda-feira, em Cabinda, que os angolanos tenham união e força para vencer os desafios, seguindo o exemplo, a bravura e determinação dos heróis do 4 de Fevereiro de 1961.