Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

09 Fevereiro de 2018 | 15h20 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2018 | 15h19

Angola e Brasil estabelecem nova dinâmica na cooperação bilateral

Luanda - As repúblicas de Angola e Federativa do Brasil, aliados históricos e membros da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP), trabalham para uma nova dinâmica e incremento da cooperação bilateral.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Conversações entre delegações de Angola e do Brasil

Foto: Lino Guimaraes

Conversações entre delegações de Angola e do Brasil

Foto: Lino Guimaraes

O posicionamento foi reiterado nesta sexta-feira, em Luanda, pelo chefe da diplomacia angolana, Manuel Augusto, quando falava na abertura das negociações oficiais entre delegações dos dois países nas quais a parte brasileira foi liderada pelo seu homólogo, Aloysio Nunes.

Manuel Augusto referiu que o encontro serviu para reafirmar o compromisso de continuar a fortalecer e aperfeiçoar os laços de amizade e de cooperação que unem os dois países e povos.

De acordo com o ministro, o encontro serviu para passar em revista o estado da cooperação e avaliar os resultados alcançados nos diversos domínios, bem como estancar os possíveis constrangimentos existentes que impedem o desenvolvimento harmonioso dessas relações.

“Estamos convencidos que essa visita irá contribuir para o seu engrandecimento, conferindo-lhe uma nova dinâmica que conduza os dois estados ao progresso e bem-estar comum”, disse.

Fez saber igualmente que Angola atribui um significado especial às relações existentes com a República Federativa do Brasil, que simbolizam um percurso cheio de realizações e um futuro promissor.

Isto, de acordo com Manuel Augusto, por existir vontade política e interesse vital do desenvolvimento da cooperação em áreas como energia, agricultura, agro-indústria, indústria transformadora, saúde, educação, ensino superior e económico-financeira.

Ainda no domínio económico, o ministro referiu que, apesar das dificuldades que os dois países enfrentam, os dois governos devem encontrar soluções viáveis para ultrapassa-las.

Historial das relações politico-diplomáticas

As repúblicas de Angola e Federativa do Brasil estabeleceram relações político-diplomáticas a 12 de Novembro de 1975, um dia após a proclamação da independência dos angolanos, e em Junho de 1980, assinaram em Luanda o Acordo de Cooperação Económica, Científica e Técnica, instrumento jurídico que define o quadro legal para a cooperação entre os dois países.

Já em 2010, os países estabeleceram a Parceria Estratégica que colocou estas relações num novo patamar.

Assuntos Diplomacia  

Leia também
  • 06/02/2018 18:29:21

    Angola e Cabo Verde estudam reforço da cooperação

    Luanda - Angola e Cabo Verde, dois países da comunidade de falantes da Língua Portuguesa, preparam acções para o reforço e a diversificação das relações bilaterais, em vários domínios, informou nesta terça-feira, em Luanda, o ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto.

  • 05/02/2018 08:59:45

    Lesotho: União Africana avalia missão da SADC

    Maseru - Uma delegação da União Africana inicia hoje uma visita de trabalho ao Lesotho destinada a avaliar os progressos até agora alcançados pela missão de prevenção da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) para o Reino do Lesotho (SAPMIL), lancada em novembro de 2017.

  • 03/02/2018 19:04:26

    MLSTP/PSD realça qualidades históricas do PAIGC

    Luanda - O presidente do MLSTP/PSD, de São Tomé e Príncipe, Aurélio Martins, destacou, na sexta-feira, as qualidades históricas do PAIGC, da Guiné-Bissau, enquanto partido da luta de Libertação Nacional, da Independência e da Implantação das Estruturas do Novo Estado, indica a Embaixada de Angola na Guiné-Bissau.