Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

08 Fevereiro de 2018 | 18h52 - Actualizado em 08 Fevereiro de 2018 | 18h51

Sistema de drenagem do Zango 8000 fica pronto em Agosto

Luanda - O sistema de escoamento de águas residuais e pluviais do Projecto Habitacional Zango 8000, no município de Viana, em Luanda, deve estar concluído em Agosto próximo, confirmou, nesta quinta-feira, o vogal do conselho de gestão da Imogestin, Paulo Silva.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Residências do zango 8000

Foto: Lucas Neto

Presidente da República, João Lourenço, durante a jornada de campo

Foto: Lucas Neto

O trabalho de aplicação da rede de esgoto está em fase avançada, mas até a conclusão de todo o sistema fica condicionada a entrega de pelo menos quatro mil habitações, de um total de oito mil previstas.

Segundo Paulo Silva, que falava durante a visita do Presidente da República, João Lourenço, àquela centralidade, outra condicionante para a entrega das casas é a conclusão do sistema de electrificação.

Implementada numa área de 416 hectares, a centralidade contempla cinco jardins-de-infância, escolas primárias e secundárias, duas estações de tratamento de águas residuais e uma de água potável.


As escolas terão capacidade para mais de 500 alunos cada, ao passo que as creches acolhem 200 petizes cada.



Nessa altura, a área construída ocupa aproximadamente 100 hectares. O projecto integra prédios de até três pisos e vivendas, ambas habitações em tipologias T2,T3,T4.

O Zango 8000 está orçado em um bilião e 200 mil dólares norte-americanos.

Entretanto, durante a jornada de campo, o Presidente João Lourenço inteirou-se também das soluções em curso para minimizar as enchentes registadas na parte baixa da Centralidade do KK 5000.

A esse respeito, o Titular do Poder Executivo recebeu garantias do director do gabinete de coordenação das cidades do Kilamba, António Flor, de que a situação será resolvida a curto prazo.

Segundo António Flor, a solução encontrada é o alargamento da vala de retenção adjacente. As obras vão permitir que a vala de retenção passe de uma área de 2,9 hectares para sete.

A intenção, explicou, é que a infra-estrutura tenha capacidade de armazenamento na ordem dos 875 mil metros cúbicos de água.

Com essa acção, o responsável acredita que nas próximas chuvas a parte baixa do KK 5000 esteja livre de enchentes.

A jornada de campo do Presidente da República, que durou pelo menos cinco horas, contemplou ainda visitas às escolas 1.077, no distrito urbano da Maianga, no Zango 8000 e Vida Pacífica, em Viana.

Nas duas últimas centralidades, o Chefe de Estado conheceu as instalações que deverão acolher duas creches e um centro de saúde.

Leia também
  • 08/11/2018 17:21:25

    Reino Unido confirma financiamento a Angola

    Luanda - A baronesa britânica Lindsay Northover, enviada especial da primeira-ministra, Theresa May, confirmou hoje, quinta-feira, que o governo do seu país tem disponível para Angola financiamento para projectos nos sectores da energia e saúde.

  • 08/11/2018 10:59:47

    Petrolífera ENI reafirma investimento em Angola

    Luanda - A multinacional do sector petrolífero ENI vai continuar a investir em Angola, um mercado onde, nos últimos 12 meses, a empresa registou um aumento da sua produção na ordem dos 50 mil barril/dia.

  • 08/11/2018 10:59:42

    Campus Universitário da UAN retoma obra da Fase 1

    Luanda - Os trabalhos de conclusão da Fase 1 das instalações do Campus Universitário da Universidade Agostinho Neto (UAN), no distrito urbano da Cidade Universitária, à Camama, em Luanda, vão ser retomadas em breve, dependendo unicamente da abertura do respectivo concurso público.

  • 08/11/2018 10:59:35

    PR aprova crédito adicional para Mecanagro e Sopir

    Luanda - Três mil milhões de Kwanzas é o valor do crédito adicional aprovado pelo Presidente da República, João Lourenço, para permitir o pagamento dos salários em atraso e da contribuição devida ao Instituto Nacional de Segurança Social, dos trabalhadores das empresas Mecanagro e Sopir - Sociedade de Desenvolvimento dos Perímetros Irrigados.