Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

23 Fevereiro de 2018 | 19h09 - Actualizado em 24 Fevereiro de 2018 | 12h28

Enaltecido envolvimento angolano na pacificação do Reino do Lesotho

Maseru (Dos enviados especiais) - O empenho de Angola na pacificação do Lesotho foi destacado na última quinta-feira, na cidade de Maseru, pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Assuntos internacionais deste Reino, Lesego Makgoth.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Thomas Thobane Ministro das Relacões Exteriores do Reino do Lesotho

Foto: Antonio Escrivao

Foto: Antonio Escrivao

Em declarações à imprensa angolana, o ministro transmitiu “uma mensagem de gratidão à Angola, pelo que tem vindo a fazer para o restabelecimento da paz duradoura no Lesotho”.

O ministro valorizou os desdobramentos diplomáticos do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, para o lançamento da missão de paz para o Lesotho, na sequência da crise política  acentuada com a morte do então chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas do seu país, o general Motsomotso, a 5 de Setembro de 2017, por militares num quartel.

Em resposta a solicitação das autoridades nacionais, a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), com Angola na presidência do Órgão de Política, Defesa e Segurança, lançou em Dezembro a Missão de Prevenção para a paz no Lesotho (SAPMIL).

A SAPMIL é composta por 217 militares (162 angolanos), 24 polícias, 15 de inteligência e 13 civis, perfazendo 269 pessoas de sete dos 15 países membros da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Por outro lado, o ministro dos Negócios Estrangeiros e Assuntos Internacionais informou que decorrem contactos, ao mais alto nível, para a abertura de missões diplomáticas nas respectivas capitais, visando o reforço das “boas” relações políticas entre os dois estados.

Quanto a situação no seu país, considera calmo o clima instaurado com a presença da SAPMIL, capitaneada por Angola, tendo, inclusive, permitido já a mudança na direcção das forças armadas, sem quaisquer problemas.

Pede a dilatação para oito meses, ao invés de seis, do prazo para a implementação do roteiro para a paz e estabilidade no Lesotho, sugerido pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).  

Justifica o alargamento dos prazos devido aos sucessivos adiamentos e recuos na busca de consensos entre as forças vivas do país do roteiro pela paz, até a aprovação do plano de reforma pela Assembleia Nacional e a sua implementação efectiva.  

Informou que o Reino do Lesotho solicitou também apoio para suprir o défice de um milhão e 600 mil dólares no orçamento, para o êxito da missão, que conta com o beneplácito da União Africana.

Declarou que a população está muito agradada com a presença da missão da SADC no país, e que não se regista qualquer comportamento negativo do contingente indicado para ajudar na estabilidade definitiva do Lesotho.

A SAPMIL visa conciliar as forças políticas e militares do Lesotho e ajudar na implementação de reformas políticas, constitucionais, parlamentares, judiciais, de segurança, entre outras, recomendadas pela comissão de inquérito da SADC.

Independente da Inglaterra desde 1966, o Reino do Lesotho,  com uma área de 30 mil quilómetros quadrados e uma população estimada em dois milhões de habitantes, é um país encravado no território da África do Sul.

Assuntos Cooperação   Reconhecimento  

Leia também
  • 05/11/2018 20:13:47

    Manuel Augusto prepara visita do Chefe de Estado a Moçambique

    Luanda - O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, trabalhou durante três dias em Moçambique para, entre outros, reforçar os laços de cooperação nos vários domínios e preparar a visita de Estado do Presidente da República, João Lourenço.

  • 05/11/2018 18:57:03

    Embaixada desmente expulsão de angolanos no Congo Democrático

    Luanda - A Embaixada de Angola na República Democrática do Congo negou a existência de casos de expulsão de cidadãos angolanos neste país da África Austral, como retaliação da operação transparência.

  • 05/11/2018 17:36:45

    Ministro da defesa congolês deixa Luanda

    Luanda - O ministro da Defesa Nacional da República do Congo, Charles Richard Mondjo, deixou na tarde hoje (segunda-feira), Luanda, depois de proceder à entrega de uma mensagem do Presidente Dennis Sassou Nguesso ao homólogo angolano João Lourenço.

  • 05/11/2018 16:06:02

    PR recebe mensagem do homólogo do Congo

    Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, recebeu nesta segunda-feira, em Luanda, uma mensagem verbal do seu homólogo do Congo, Denis Sassou Nguesso, relacionada com questões de interesse comum.