Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

05 Novembro de 2018 | 21h27 - Actualizado em 05 Novembro de 2018 | 21h27

Governadora defende princípio da sensibilização para o êxito da "Operação Resgate"

Huambo - O princípio da sensibilização e esclarecimentos dos cidadãos sobre seus direitos e obrigações, num período de 15 dias, deve ser um factor a ser levado em conta para o êxito da "Operação Resgate", que inicia terça-feira no país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huambo: Governadora Joana Lina

Foto: VALENTINO YEQUENHA

O ponto de vista é de governadora provincial do Huambo, Joana Lina,

quando falava no acto formal de abertura da referida actividade,

tendo aconselhado o efectivo dos diversos órgãos da Policia Nacional a primar, no período de 6 a 20 deste mês, na sensibilização dos cidadãos dentro dos princípios ético e profissional, para evitar aqueles que procuram tirar proveito pessoal deste processo.

Apesar de se seguir uma fase de actuação coerciva, de 21 de Novembro a 14 de Dezembro, lembrou que os efectivos não estão autorizados, por exemplo, a receber produtos dos vendedores, pois devem unicamente aconselhá-los a dirigir-se aos locais de venda indicados pelas administrações.  

“Espero que antes deste período os cidadãos tenham consciência da importância da operação, que visa resgatar a autoridade do Estado, para que todos tenham a mesma linguagem dentro dos princípios de boa cidadania, porque as instituições existem porque existe população aquém servem, para atingir os objectivos preconizados pelo governo central”, destacou.

A governante referiu ainda que a província criou todas condições para o arranque da operação, mas é necessário a intervenção de todas forças da sociedade como as igrejas, estudantes, autoridades tradicionais e administrações, para o êxito da “Operação Resgate”.

Por seu turno, o comandante provincial da Policia Nacional no Huambo, comissário Eduardo Fernandes Cerqueira, apelou o efectivo a não molestar os cidadãos durante a operação, para permitir que a mensagem de sensibilização e esclarecimento dos objectivos chegue a todos, antes da actuação coerciva.

Explicou que a operação vai abranger todas áreas de vida social, económica e cultural para o resgate da autoridade do estado e a ordem pública, dentro dos marcos da lei e da Constituição, para não ferir a sensibilidade dos cidadãos, mas os transgressores terão de ser responsabilizados.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também