Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

10 Dezembro de 2018 | 19h28 - Actualizado em 10 Dezembro de 2018 | 19h29

Corrupção produz decadência social - governador

Mbanza Kongo - O fenómeno da corrupção, em todas as suas facetas, constitui um dos pressupostos de desestruturação do tecido económico e social afirmou nesta segunda-feira, em Mbanza Kongo, o governador provincial do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Zaire: Pedro Makita Armando Júlia, Governador Provincial

Foto: Pedro Muniz Vidal

Ao discursar na cerimónia de abertura de um ciclo de palestras promovido pela Procuradoria-geral da República (PGR), em alusão ao dia internacional de combate a corrupção, Pedro Makita Júlia sublinhou que a corrupção estimula a desigualdade social, através do favorecimento de uns em detrimento de outros.

Disse que a desigualdade resultante da corrupção é um dos factores que mais impedem no aprofundamento e exercício da cidadania.

Para o governador, a luta contra corrupção deve partir da prevenção, numa acção concertada de toda a sociedade, de forma transversal, por envolver questões políticas, económicas e sociais.

Pediu ao Serviço de Investigação Criminal (SIC), enquanto órgão incumbido na investigação de acções delituosas, uma actuação articulada com a área da inspeção administrativa, autoridades de supervisão económica, fiscal, financeira e bancária para o alcance dos resultados desejados.

“A implementação de boas práticas permite a construção de uma sociedade futura saudável”, salientou.
 

Por sua vez, o Sub-Procurador-Geral da República titular no Zaire, Alexandre Chicaia, que dissertou o tema “O controlo preventivo como factor dissuasor da corrupção”, disse acreditar no alcance dos resultados positivos no combate à corrupção em Angola.

Justificou o seu optimismo, pela nova dinâmica na governação do país e a aposta séria na prevenção visando persuadir as instituições públicas.
 

O “branqueamento de capitais” foi também um dos temas dissertado durante a palestra, cuja oradora foi a procuradora da República junto do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), Maria Fernanda Mumba.

Participaram no evento, magistrados do ministério público, deputados à assembleia nacional, membros do governo, funcionários públicos, efectivos das Forças Armadas Angolanas(FAA), da Polícia Nacional e representantes de organizações da sociedade civil, entre outros convidados.

 

Leia também
  • 10/12/2018 11:48:29

    SME rejeita entrada de estrangeiros por irregularidades migratórias

    Mbanza Kongo - O Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) na província do Zaire recusou, nos últimos sete dias, a entrada no território nacional, de 25 cidadãos da República Democrática do Congo (RDC), por irregularidades migratórias.

  • 07/12/2018 21:52:21

    Zaire: FNLA e Governo mantêm relações cordiais

    Mbanza Kongo - O secretário provincial adjunto da FNLA no Zaire, António Makiese, afirmou, nesta sexta-feira, em Mbanza Kongo, que as relações entre aquele partido e o Governo local são cordiais e têm permitido a concertação regular de opiniões.

  • 07/12/2018 18:16:30

    Político pede mais coesão no seio do partido

    Mbanza Kongo - A necessidade do reforço da coesão interna nas fileiras do MPLA foi reforçada hoje, sexta-feira, em Mbanza Kongo, pelo membro do comité central e coordenador adjunto do grupo de acompanhamento do secretariado do bureau político ao Zaire, Fernando Kaquarta.