Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

07 Março de 2018 | 13h24 - Actualizado em 07 Março de 2018 | 19h17

Angola perspectiva acordo com Santa Sé

Luanda - O Governo angolano trabalha no projecto do Acordo-Quadro com a Santa Sé, tendo para o efeito criado uma comissão que tem a responsabilidade de negociar esse entendimento na base do respeito à Constituição e das leis do país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Embaixador de Angola no Vaticano, João Baptista

Foto: Francisco Miudo

Presidente da República, João Lourenço

Foto: Francisco Miúdo

A confirmação foi dada nesta quarta-feira pelo Presidente da República, João Lourenço, durante a cerimónia de empossamento de novos embaixadores de Angola, entre os quais para o Estado do Vaticano, Paulino Baptista.

Em Janeiro deste ano, o núncio Apostólico em Angola, Dom Petar Rajic, manifestou num encontro com o ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, o desejo de ver concluída a elaboração de um Acordo-Quadro e sua posterior assinatura.

Na altura, Dom Petar Rajic considerou importante para a Santa Sé o reconhecimento jurídico da Igreja e todas as suas instituições, dioceses, congregações religiosas e escolas católicas.

Entretanto, numa nota de imprensa da Casa Civil do Presidente da República a que a Angop teve acesso hoje, quarta-feira, o Chefe de Estado indica o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República como coordenador da Comissão Interministerial.

A referida comissão tem como dever retomar as negociações relativas ao Acordo-Quadro a celebrar com a Santa Sé.

O órgão é integrada pelos ministros das Relações Exteriores, da Justiça e dos Direitos Humanos, da Cultura, pelos secretários do Presidente da República para os Assuntos Diplomáticos e de Cooperação Internacional, bem como para os Assuntos Judiciais e Jurídicos e para os Assuntos Sociais.

A Comissão criada pelo Presidente da República para finalizar as negociações com a Santa Sé dispõe de um prazo de 180 dias para realizar o seu trabalho, refere o documento.

Na cerimónia foram igualmente empossados os novos embaixadores de Angola na Áustria e representante permanente junto da ONU e outras organizações internacionais em Viena, Teodolinda Rosa Rodrigues Coelho, na Turquia, José Gonçalves Martins Patrício e no Reino da Grã Bretanha e Irlanda do Norte, Rui Jorge Carneiro Mangueira.

Relativamente a estes países, o Presidente João Lourenço disse que a pretensão de Angola é o aprofundamento das relações de amizade e de cooperação já existentes. “Para o efeito, os embaixadores indicados estão em altura para cumprir com este papel”.

Leia também
  • 08/11/2018 17:21:25

    Reino Unido confirma financiamento a Angola

    Luanda - A baronesa britânica Lindsay Northover, enviada especial da primeira-ministra, Theresa May, confirmou hoje, quinta-feira, que o governo do seu país tem disponível para Angola financiamento para projectos nos sectores da energia e saúde.

  • 08/11/2018 10:59:47

    Petrolífera ENI reafirma investimento em Angola

    Luanda - A multinacional do sector petrolífero ENI vai continuar a investir em Angola, um mercado onde, nos últimos 12 meses, a empresa registou um aumento da sua produção na ordem dos 50 mil barril/dia.

  • 08/11/2018 10:59:42

    Campus Universitário da UAN retoma obra da Fase 1

    Luanda - Os trabalhos de conclusão da Fase 1 das instalações do Campus Universitário da Universidade Agostinho Neto (UAN), no distrito urbano da Cidade Universitária, à Camama, em Luanda, vão ser retomadas em breve, dependendo unicamente da abertura do respectivo concurso público.

  • 08/11/2018 10:59:35

    PR aprova crédito adicional para Mecanagro e Sopir

    Luanda - Três mil milhões de Kwanzas é o valor do crédito adicional aprovado pelo Presidente da República, João Lourenço, para permitir o pagamento dos salários em atraso e da contribuição devida ao Instituto Nacional de Segurança Social, dos trabalhadores das empresas Mecanagro e Sopir - Sociedade de Desenvolvimento dos Perímetros Irrigados.