Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

13 Abril de 2018 | 19h11 - Actualizado em 13 Abril de 2018 | 19h10

Aberto 1º curso de comando e estado-maior no Instituto superior da FAN

Benguela - O Instituto Superior da Força Aérea Nacional (FAN) procedeu hoje (sexta-feira), em Benguela, a abertura do 1º curso de comando e estado-maior, dirigido a oficiais superiores do grau de tenente-coronel, cuja cerimónia foi orientada pelo seu comandante nacional, general Francisco Lopes Afonso.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Arquivo: General Francisco Lopes Afonso - comandante nacional da FAN

Foto: Pedro João

Este primeiro curso desde a criação do Instituto Superior, em 2014, integra 25 formandos e terá a duração de 10 meses no sentido de aprimorar matérias sobre ensino administrativo, operações, ensino de estratégias, ciências sociais, humanas e línguas.

A acçãoformativa tem como finalidade preparar os oficiais superiores sobre técnicas de apoio às decisões necessárias ao exercício de funções e na acessória de altas entidades políticas e militares. 

De igual modo, conferir competências teóricas, científicas e práticas para realizar trabalhos de operações nos diversos níveis, bem como obter conhecimentos dos poderes aéreos, terrestres e naval são entre outros objectivos do curso. 

Na ocasião, foi igualmente aberto o 3º curso de promoção à oficial superior dirigido a 25 outros capitães. 

Na ocasião, o comandante da FAN, general Francisco Lopes Afonso disse que a formação é uma componente do desenvolvimento profissional dos militares do quadro permanente, que projecta-se ao longo da carreira, no sentido de proporcionar melhor preparação para o desempenho de cargos possíveis a serem ocupados.

O general adiantou que um profissional militar deve ter em consciência que a formação é indispensável e não se limita apenas na aquisição de simples diploma e os conhecimentos a adquirir servirão para o desempenho das funções com maior dinamismo, onde um militar das FAA deve ser integral. 

O responsável referiu ainda que o ramo da FAN não se compadece com elementos que vivem a margem da lei angolana e tem sido notório a aquisição de novos meios técnicos para o aumento da capacidade combativa, apesar da crise que o país vive. 

O comandante da FAN assegurou que constitui prova inequívoca a dedicação e atenção do Executivo no apetrechamento, com meios modernos nas Forças Armadas, dai ser necessário maior dedicação ao trabalho, com oficiais competentes no manuseamento de novas técnicas. 

O oficial general pediu aos formandos que terminam estes cursos e que sejam oficiais com renovadas competências e atitudes militares, porque irão dignificar o ramo das FAA.

 Assistiram a abertura do curso generais do FAA, FAN, responsáveis da Polícia Nacional entre outras entidades.

Leia também
  • 05/04/2018 13:31:52

    Governo potencia recursos humanos para exigências socioeconómicas

    Léua - O Governo da província do Moxico pretende potenciar os recursos humanos, para corresponderem com as exigências dos sectores social e económico da região, assim como contribuírem na melhoria das condições de vida dos cidadãos.

  • 04/04/2018 04:37:56

    Benguela: Paz consolida desenvolvimento sustentável

    Ganda - O administrador adjunto da Ganda (Benguela), Bartolomeu Dumbo, defendeu que a unidade e reconciliação dos angolanos em torno da actual estabilidade da Paz permite caminhar para a consolidação do desenvolvimento sustentável do país.

  • 25/03/2018 13:26:36

    Benguela: MPLA apela reforço na formação de quadros

    Ganda - O segundo secretário municipal do Mpla na Ganda (Benguela), António Augusto César, defendeu, sábado, o reforço na formação política-ideológica dos militantes para estimular o apoio e a implementação exitosa do plano estratégico e designação de quadros para futuros órgãos autárquicos.