Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

31 Julho de 2018 | 05h38 - Actualizado em 31 Julho de 2018 | 05h37

OMA defende maior empenho das mulheres na formação

Cuito - A secretária da OMA no Bié, Amélia Calumbo Quintas, defendeu segunda-feira, no Cuito, a necessidade das mulheres apostarem seriamente na formação académica e profissional, de modo acompanhar e participar de forma directa nos desafios do país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bié: Amélia Calumbo Quintas - Secretária provincial da OMA

Foto: BARTOLOMEU DO NASCIMENTO

Falando à Angop sobre as actividades políticas-partidárias da OMA na região, disse que a capacitação permite romper as barreiras culturais, que tem inviabilizado a igualdade de género nas comunidades e elevar a consciência científica e moral das mulheres para o bem de todos.

Actualmente a OMA e outros parceiros sociais, disse, continuam a trabalhar com o sector da educação, no programa de alfabetização, bem como na formação profissional, mormente, nos cursos de corte e costura, culinária, decoração e outros, sem no entanto, revelar o número de beneficiárias.

Para tal, reafirmou que a vontade da OMA de continuar apoiar o Executivo na implementação de projectos direccionados a melhoria da situação social, económica da população, em especial a mulher no geral, visando promover uma sociedade cada vez mais justa.

Por outro lado, reconhece igualmente o trabalho da direcção do MPLA, para que mais mulheres tivesse a oportunidade de ocupar lugares cimeiro nas instituição pública (cargos de direcção e chefia), facto que reconhece a capacidade da mulher.

Sem avançar grandes pormenores, Amélia Calumbo Quintas enalteceu o trabalho realizado pelo presidente do partido MPLA, José Eduardo dos Santos, na conquista da paz e reconciliação nacional, tendo realçado que a OMA apoia incondicionalmente a candidato do vice-presidente João Lourenço a presidência do partido

Outrossim, apela as militantes da organização a envolverem-se mais nas actividades sobre o VI congresso extraordinário do MPLA, que vai permitir a transição política na liderança do partido, do presidente José Eduardo dos Santos ao vice-presidente João Lourenço.

A OMA tem vindo a cumprir com as tarefas programas pelas estruturas centrais e localmente do partido, salientando que, de Julho de 2017 a presente data, foram realizadas actividades, tais como, reuniões ordinárias e extraordinárias, seminários metodológicos, visitas de ajuda e controlo as secções da organização, apoio as mulheres desfavorecidas, encontros com as parteiras tradicionais e viúvas, respectivamente.

Assuntos OMA   Província » Bié  

Leia também
  • 05/02/2019 00:46:39

    Município de Camacupa ganha novas infraestruturas sociais

    Camacupa - A população do município de Camacupa, província do Bié, ganhou novas infra-estruturas sociais, inauguradas segunda-feira no quadro das celebrações do Dia do início da Luta Armada.

  • 31/01/2019 18:28:55

    Delegação multi-sectorial avalia resultados da Operação Transparência

    Cuito - Uma delegação multi-sectorial, chefiada pela sub-procuradora geral da República junto do Serviço de Investigação Criminal (SIC), Elisabeth Paulo, avaliou esta quinta-feira os resultados da ?Operação Transparência? na província do Bié, tendo em conta os objectivos que o Estado pretende atingir com a implementação dessa operação.

  • 27/01/2019 01:00:23

    UNITA pede controlo da inflação face reajuste salarial

    Cuito - O vice-presidente da UNITA, Raul Danda defendeu sábado na cidade do Cuito, província do Bié, medidas de combate à inflação, tendo em vista o anunciado reajuste salarial na função pública.

  • 04/01/2019 22:07:30

    Executivo reafirma compromisso na execução de acções para o desenvolvimento

    Malanje - O Executivo angolana vai continuar a executar medidas que visam garantir o desenvolvimento económico e social do país, melhorar as condições sociais e o nível de vida da população, bem como moralizar a sociedade e repor a autoridade do Estado.