Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

03 Setembro de 2018 | 10h51 - Actualizado em 03 Setembro de 2018 | 10h51

Acção de Angola merece referência da ONU

Beijing (Dos enviados especiais) - A acção de Angola no quadro internacional e na defesa do multilateralismo mereceu, nesta segunda-feira, uma referência do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O chefe da secretaria da ONU falava à imprensa em Beijing (China) à saída de um encontro com o Presidente angolano, João Lourenço, horas antes do início da III Cimeira do Fórum de Cooperação China-África.

"Tivemos uma excelente conversa sobre vários assuntos e a coordenação entre as Nações Unidas e Angola é fundamental, para nós", afirmou António Guterres na curta declaração aos jornalistas.

No quadro internacional, Angola tem apostado numa diplomacia preventiva, na resolução de conflitos e prima pela necessidade urgente de um desenvolvimento sustentável, através da promoção do investimento e da cooperação internacional.

É a segunda vez em menos de um ano que as duas entidades se reúnem. Em Novembro último, João Lourenço e António Guterres encontraram-se à margem da V Cimeira entre a União Africana e a União Europeia, que decorreu em Abidjan, Côte d' Ivore.

Na altura, o secretário-geral das Nações Unidas destacou o papel de Angola nos esforços de manutenção de paz, na estabilidade na África Austral e na região dos Grandes Lagos.

A Cimeira do Fórum de Cooperação China-África, cuja abertura deverá ser feita pelo líder chinês, Xi Jinping, acontece pela segunda vez em solo chinês, depois de 2006.

Trata-se de uma plataforma de consultas e diálogo colectivo, cujo objectivo é o fortalecimento de consensos e aprofundamento das relações de amizade.

A edição deste ano junta mais de 50 dignitários de países africanos com relações diplomáticas com a China.

Leia também
  • 03/09/2018 07:53:27

    Moco afirma que João Lourenço vai mudar Angola

    Luanda - O antigo secretário-geral do MPLA, Marcolino Moco, avaliou positivamente, neste domingo, o desempenho do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, no seu primeiro ano de mandato, e afirmou que as medidas estratégicas por si adoptadas "vão mudar Angola".

  • 02/09/2018 20:39:44

    África busca equilíbrio na cooperação com a China

    Beijing (dos enviados especiais) - A necessidade de se obter uma cooperação com ganhos mútuos constitui o pano de fundo da III Cimeira do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC -2018) que decorre a partir de segunda-feira (3) na capital chinesa, a cidade de Beijing.

  • 02/09/2018 16:11:03

    Presidente angolano encontrou-se com homólogo chinês

    Beijing - O Presidente da República de Angola, João Lourenço, manteve, este domingo, em Beijing, um encontro com o seu homólogo chinês, Xi Jinping, em vésperas da inauguração do III Fórum de Cooperação África-China (FOCAC), a decorrer segunda e terça-feira.