Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

12 Setembro de 2018 | 18h50 - Actualizado em 12 Setembro de 2018 | 18h55

Luís Nunes - o empresário que se tornou governador da Huíla

Lubango - Aos 58 anos de idade, Luís Manuel da Fonseca Nunes, natural de Caconda, é o 12º governador da província da Huíla, onde forjou-se como um empresário e gere um grupo com 12 empresas ligadas aos sectores agro-industrial, da madeira, metalurgia, construção e engenharia civil.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luís Nunes, novo governador da província da Huíla

Foto: Morais Silva

Pioneiro na constituição de associações empresariais no país, impulsionado pelo então comissário provincial da Huíla, Lopo do Nascimento, quando o país abriu-se para a economia de mercado, foi um dos mentores da primeira feira nacional agro-pecuária do país, inaugurada pelo então Presidente da República, José Eduardo dos Santos, em 1986.

O referido evento impulsionou a criação da Associação Agropecuária Comercial e Industrial da Huíla, em 1991.

Para além de empresário e fazendeiro, Luís Manuel da Fonseca Nunes lidera a Cooperativa de Criadores de Gado do Sul de Angola e faz parte do Comité Central do MPLA, desde 2004. É membro do Conselho da República e do Bureau Político da referida formação política.

Lançou-se no ramo empresarial em 1986 e criou a sua primeira empresa três anos depois, o grupo Socolil, que emprega mais de três mil pessoas, estimando-se que acumule uma fortuna superior a mil milhões de dólares.

É filho de um dos primeiros empresários da Huíla, Manuel Inácio, de quem herdou o talento.

Eis o histórico de governadores:

1975-1976 Emílio Brás

1977-1978 Belarmino Van-Dúnem

1978 Nazário Vital

1979-1983 Migue João Luís Ivady

1983-1984 Mariano da Costa Garcia "Puku"

1984-1986 Rafael Sapilinha Sambalanga

1986-1990 Lopo Ferreira Fortunato do Nascimento

1990-1995 Dumilde das Chagas Simões Rangel

1995-1999 Kundy Paihama

1999-2008 Francisco José Ramos da Cruz

2008-2012 Isaac Francisco Maria dos Anjos

2012-2018 João Marcelino Tyipinge

A Huíla é uma província do Sul de Angola, conta com uma população estimada em mais de três milhões de habitantes e uma dimensão de 79 023 km², sendo a segunda mais populosa de Angola, a seguir a Luanda. Tem como capital a cidade do Lubango.

Conta com 14 municípios, sendo que o mais novo ascendeu a tal categoria em 2011, a Cacula. Os outros são o Lubango, Caconda, Caluquembe, Chibia, Gambos, Chicomba, Chipindo, Cuvango, Jamba, Matala, Quilengues e Quipungo

A sua população original é do grupo San, dos quais ainda existem pequenos grupos remanescentes. Os “khoisan” foram marginalizados por povos de pastores ou de agro-pastores de diversas proveniências e que hoje constituem uma variedade de etnias.

Leia também
  • 12/09/2018 19:06:39

    PGR defende enquadramento de especialidades científicas

    Lubango - O procurador-geral da República, Hélder Pitta Grós, defendeu a necessidade de incorporar algumas especialidades científicas nos quadros da PGR, de modo a responderem os actuais desafios que se impõem, com focos para os crimes informáticos.

  • 12/09/2018 18:30:09

    Angola engajada na promoção da paz e segurança em África

    Lubango - A promoção da paz e da segurança em África constituem prioridades para Angola, que desenvolve esforços políticos e diplomáticos na criação de pressupostos sólidos de um desenvolvimento sustentável, afirmou nesta quarta-feira, na cidade do Lubango (Huíla), o ministro da Defesa Nacional, Salviano de Jesus Sequeira.

  • 12/09/2018 15:53:25

    Joana Lina torna-se na 1ª mulher a governar o Huambo

    Huambo - Depois de quase 43 anos a ser governada por homens, a província do Huambo, no planalto central angolano, passa a ser dirigida, pela 1ª vez, por uma mulher, nomeada ao cargo hoje, quarta-feira, pelo Presidente da República, João Lourenço.