Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

10 Setembro de 2018 | 20h48 - Actualizado em 10 Setembro de 2018 | 20h48

Marinhas angolana e portuguesa trocam experiências

Luanda - Delegações das marinhas de guerra de Angola e de Portugal iniciaram nesta segunda-feira, em Luanda, trocas de experiência, no quadro do reforço das relações de cooperação e amizade existente entre as congéneres e respectivos países.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Capitão do Mar e Guerra da Marinha Angolana, Mateus Cucomba

Foto: Nelson Malamba

Vista parcial do navio português "Viana de Castelo"

Foto: Nelson Malamba

Para a troca de experiência, está atracado em Luanda o navio de patrulha oceânica "Viana do Castelo", com 54 militares, entre fuzileiros, mergulhadores e equipa médico-sanitária, que vão abordar questões sobre as áreas de mar e segurança marítima, legislação e governação, além da prestação de assistência médica à população local.

Em Angola, a delegação portuguesa pretende dar continuidade de um trabalho de cooperação entre os dois países e desenvolver algumas acções com a academia naval, embarcando alguns cadetes para treinos de mar.

Segundo o capitão de mar e guerra da Marinha de Guerra Portuguesa, Nuno Bragança, até ao dia 19 do corrente mês vão desenvolver, igualmente, acções com os corpos especiais da marinha angolana, além de outras actividades no âmbito cooperativo.

Informou que no concernente à actuação humanitária, possui uma equipa médica para desenvolver acções de apoio à medicina e às populações, em geral, no âmbito da medicina e apoio sanitário.

Adiantou ainda que vão realizar um simulacro de missões no quadro da imigração ilegal, no município do Ambriz, província do Bengo, uma actividade que promovem, frequentemente, no mar mediterrâneo.

Salientou que Angola está a desenvolver e fortificar-se no sentido de tornar a sua segurança marítima cada vez mais forte.

Para a comandante do navio “Viana de Castelo”, Vânia de Carvalho, o navio de patrulha oceânica tem por base fazer a autoridade do Estado no mar e, por isso, desenvolve missões e diversas actividades a nível da fiscalização e da patrulha, quer na parte económica, quer na área científica.

Tem também capacidade para fazer outras missões com forças embarcadas, além de actividades de caris humanitárias, com uma presença forte no mar mediterrâneo e a nível das pescas no atlântico norte.   

Saído de Portugal a 20 de Agosto, a delegação conta regressar a Portugal a 29 de Outubro, após realizar iguais actividades nas repúblicas de São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Côte d'Ivoire.

Leia também
  • 06/02/2019 18:11:35

    Diplomata anuncia visita de Emmanuel Macron a Angola

    Luanda - O embaixador de França acreditado em Angola, Sylvian Itté, anunciou para final de 2019 e princípio de 2020 a primeira visita do Chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, ao país.

  • 06/02/2019 15:31:35

    Sergio Mattarella elogia papel pacifista de Angola

    Luanda - O Presidente italiano, Sergio Mattarella, elogiou, nesta quarta-feira, em Luanda, o papel fundamental de Angola em prol da estabilidade do continente africano e do entendimento com outros países.

  • 06/02/2019 03:02:01

    Presidente italiano inicia programa de visita a Angola

    Luanda - O Presidente da Itália, Sergio Mattarella, inicia hoje, quarta-feira, o programa de visita a Angola com um encontro à porta fechada como o seu homólogo angolano, João Lourenço.

  • 05/02/2019 22:46:17

    Angola e Suécia querem ampliar oportunidades de negócios

    Estocolmo - Empresários, diplomatas e representantes de sectores oficiais de fomento comercial de Angola e da Suécia participam, quinta-feira, em um seminário de negócios denominado “Tempo para aumentar as actividades de negócios em Angola”, que terá lugar na capital sueca (Estocolmo), com objectivo de ampliar a oportunidades de negócios.