Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

09 Outubro de 2018 | 19h18 - Actualizado em 09 Outubro de 2018 | 19h18

Governante enaltece contributo das FAA na manutenção da paz

Moçamedes - O governador da província do Namibe, Carlos da Rocha Cruz, enalteceu hoje (terça-feira), nesta cidade, o contributo das Forças Armadas Angolanas na manutenção da paz e da integridade territorial.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Falando na cerimónia de comemorações do 27º aniversário da criação das Forças Armadas Angolanas (FAA) que hoje se assinala, Carlos da Rocha salientou ainda que com o seu sacrifício, patriotismo e disciplina estas continuam a jogar um papel importante na defesa dos interesses superiores do estado angolano e a sua participação em várias tarefas de reconstrução nacional, como a estabilidade da situação político militar, no combate a criminalidade e vandalismo dos bens públicos.

Na ocasião, o comandante da Escola de Armas e Serviço do Namibe, Paulo Jorge Maquili, frisou que 27 anos passados resultaram num clima de paz no país que consolidou a democracia, onde as Forças Armadas Angolanas estão engajadas no contributo da segurança na região e no mundo, aperfeiçoando a sua capacidade na formação dos quadros, modernizando-se e equipando-se a luz dos novos desafios.

Paulo Jorge Maquili realçou ainda que as FAA são um verdadeiro exército nacional, que provou ser capaz de defender a soberania e a integridade territorial e nela convivem todos representantes do vasto mosaico cultural.

Fez saber ainda que o processo de criação das FAA iniciou com a entrada em vigor do cessar-fogo a luz dos acordos de Bicesse de 31 de Maio de 1991, tendo como base o princípio de subordinação a autoridade política dos órgãos de soberania competentes do Estado, respeito a Constituição e outras leis da República de Angola.
 

Assuntos Província » Namibe  

Leia também