Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

09 Outubro de 2018 | 18h05 - Actualizado em 09 Outubro de 2018 | 18h05

Vice-almirante apela à vigilância na zona fronteiriça

Soyo - O apelo no sentido do reforço da vigilância ao longo da vasta fronteira angolana, de modo a contrapor eventuais grupos radicais armados, oriundos de países vizinhos, foi reiterado nesta terça-feira, no Soyo, província do Zaire, pelo comandante da Região Naval Norte da Marinha de Guerra de Angola (MGA), vice-almirante Noé Rodrigues Magalhães.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Zaire: Vice-Almirante Noé Rodrigues João Magalhães-Comandante da RNN da MGA

Foto: João F. Cuti

O oficial que discursava no acto das celebrações dos 27 anos de existência das Forças Armadas Angolanas (FAA) destacou os princípios de organização, disciplina, camaradagem, profissionalismo e integridade de carácter como indispensáveis no processo de fiscalização, controlo e defesa da soberania do país.

“O cumprimento de tal desiderato requer capital humano íntegro e organizado nos vários domínios e especialidades”, apontou, para quem os requisitos citados jogam um papel muito importante em qualquer domínio da actividade prática do militar.

O vice-almirante lembrou que os países da África do Oeste vivem uma instabilidade política, resultante da disseminação de grupos radicais armados, facto que exige da parte das Forças Armadas Angolanas uma vigilância redobrada, de modo a antecipar-se de toda e qualquer tentativa de alastramento destes conflitos para o território nacional.

Considerou como desafios, entre outros, o combate ao fenómeno da imigração ilegal, a participação  nas operações de apoio  a paz, continuação  do processo de desminagem, a contribuição  no resgate dos valores patrióticos, cívicos e morais, na moralização da sociedade, em harmonia com acções do Executivo, bem como o combate de todas as práticas ilícitas.

Louvou, na ocasião, a bravura daqueles que directa ou indirectamente estão engajados no combate à imigração ilegal, contrabando de combustível, pesca ilegal, fuga ao fisco, exploração ilegal de recursos florestais, entre outros males.

O município do Soyo alberga o comando da Região Naval Norte. A província do partilha uma fronteira de 330 quilómetros com a República Democrática do Congo (RDC), dos quais 180 quilómetros terrestres e 150 quilómetro de fronteira fluvial, por via do rio Zaire.
 

Assuntos FAA   Província » Zaire  

Leia também
  • 01/02/2019 21:30:14

    FAA apela à transmissão de conhecimento

    Luanda - O chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, Egídio de Sousa Santos, apelou hoje aos nacionalistas com conhecimento técnico e cientifico a transmitirem o seu legado às novas gerações, por forma a perspectivarem o futuro com a experiência do passado.

  • 31/01/2019 13:03:55

    Vice-presidente enaltece contributo do general António N'dala

    Luanda - O Vice-presidente da República, Bornito de Sousa, rendeu nesta quinta-feira, em Luanda, homenagem ao general António N'dala, falecido a 24 de Janeiro, por doença, aos 70 anos e enalteceu o contributo do malogrado à causa do país.

  • 30/01/2019 18:32:34

    SME recolhe estrangeiros em situação migratória ilegal

    Soyo - Duzentos e treze cidadãos da República Democrática do Congo (RDC), que viviam ilegalmente no município do Soyo, província do Zaire, foram recolhidos e repatriados hoje, quarta-feira, pelo Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) na região.

  • 29/01/2019 17:16:49

    SME expulsa estrangeiros por irregularidades migratórias

    Mbanza Kongo - Cinquenta e nove cidadãos da República Democrática do Congo (RDC) foram expulsos nesta segunda-feira, pelo Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) na província do Zaire, por entrada ilegal no território nacional.