Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

04 Janeiro de 2019 | 21h48 - Actualizado em 04 Janeiro de 2019 | 21h48

Desactivada 22 minas anti-tanques no Cunene

Ondjiva- Vinte e duas minas anti-tanque e 10 anti-pessoal foram desactivadas e destruídas na província do Cunene, durante o ano de 2018, disse hoje, sexta-feira, o oficial de ligação da Comissão Nacional Intersectorial de Desminagem e Assistências humanitárias (CNIDAH), Mário Satipamba.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Retrato de minas

Foto: Arquivo

Ao falar à Angop sobre actividade do sector, o responsável sublinhou que a par dessas minas foram também recolhidos 407 engenho explosivo não detonáveis e 102 mil e 72 munições de arma de calibre diverso, que resultou na desminagem de dois mil e 315 metros quadrados.

Informou que as minas e outros engenhos explosivos foram já destruídos e sua recolha foi por acções pontuas através de denúncia de populares nas localidades de Naulila, Ndobodola, Oshimolo e Omufilo.

No período em análise, foram ainda realizadas palestras sobre perigos de minas, que abrangeu 684 cidadãos residentes nas zonas suburbanas e rurais dos municipios de Ombadja e Cuanhama.

A CNIDAH no Cunene controla actualmente três operadoras de desminagem, concretamente a Brigada das Forças Armadas Angolanas, o Instituto Nacional de Desminagem (INAD) e da Policia de Guarda Fronteira.

Assuntos Província » Cunene  

Leia também