Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

09 Fevereiro de 2019 | 15h00 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2019 | 15h00

Angola no caminho da recuperação económica - Conselho Africano

Luanda - Depois de vários anos de crise, a recuperação económica em Angola começa a evidenciar-se em 2019, segundo reportou, hoje, sábado, o Atlantic Council's Africa Center (Centro Africano do Conselho Atlântico).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Agricultura constitui alavanca para diversificaçao da economia

Foto: Belarmina Paulino


 

O artigo destaca que as reformas no país “parecem estar a aliviar os males económicos de Angola, com o Banco Mundial a estimar um crescimento do PIB de 2,9% em 2019”.

O centro vaticina que à medida que o clima económico em Angola melhora, vai-se de igual modo, proporcionando oportunidades para investimento estrangeiro - não só na esfera do petróleo e gás, mas também em sectores em crescimento, como turismo e agricultura.

O artigo faz ainda referência ao Programa de Estabilização Macroeconómica lançado pelo presidente Angolano, João Lourenço, com foco em três pilares, nomeadamente consolidação fiscal, melhorias no ambiente de negócios e política monetária.

De acordo com a publicação, o Programa de Estabilização Macroeconómica do Executivo Angolano já conduziu à progressos significativos, incluindo uma nova lei que permite aos investidores internacionais investirem em Angola sem um parceiro local (anteriormente um requisito) e a revogação da taxa de câmbio indexada.

O artigo publicado pelo Atlantic Council's Africa Center destaca ainda as políticas do chefe do Executivo Angolano concernente a monetização de gases naturais e a criação de um regulador independente para gerenciar as concessões de petróleo e gás, anteriormente administradas pela estatal Sonangol.


O crédito do FMI de três anos avaliado em 3,7 mil milhões de dólares para Angola apoiar os seus esforços de diversificação económica mereceu também destaque no artigo assinado por Aubrey Hruby, um membro sénior do Atlantic Council's Africa Center.

O Centro Africano do Conselho do Atlântico (Atlantic Council's Africa Center )  tem como missão promover parcerias geopolíticas dinâmicas com os estados africanos e redireccionar as prioridades das políticas dos EUA e da Europa para o fortalecimento da segurança e o crescimento económico e a prosperidade no continente Africano.

Assuntos Angola  

Leia também