Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

04 Fevereiro de 2019 | 13h49 - Actualizado em 04 Fevereiro de 2019 | 13h48

Félix Tshisekedi chega a Luanda terça-feira

Luanda - O Presidente da República Democrática do Congo (RDC), Félix Tshisekedi, chega terça-feira (05) a Luanda, para uma visita oficial e de trabalho de algumas horas, a convite do seu homólogo angolano, João Lourenço.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Presidente da RDC, Félix Tshissekedi

Foto: António Escrivão

Trata-se da sua primeira viagem ao estrangeiro depois de eleito e empossado no cargo, a 24 de Janeiro último.

Segundo uma nota da Casa Civil do Presidente da República, Félix Tshisekedi será recebido no Palácio Presidencial, pelo homólogo João Lourenço, com quem manterá um encontro em privado, seguido de um almoço oficial.

Às 15 horas do mesmo dia, o Presidente da RDC estará de regresso a Kinshasa.

Quinto Presidente da República Democrática do Congo, Félix Tshisekedi nasceu em Léopoldville, em 13 de Junho de 1963.

É o líder da União para a Democracia e o Progresso Social (UDPS), o maior e mais antigo partido de oposição na RDC.  

Filho do falecido Étienne Tshisekedi, três vezes primeiro-ministro do ex-Zaíre e líder da oposição, Félix Tshisekedi foi o candidato do partido da UDPS nas eleições gerais de Dezembro de 2018.

Recentemente, nomeou seu parceiro de coligação, Vital Kamerhe, como seu chefe de gabinete.  

A sua ficha política regista que, no final de 2008, foi nomeado secretário nacional da UDPS para as relações externas.

Em Novembro de 2011, obteve um assento na Assembléia Nacional, representando a cidade de Mbuji Mayina província de Kasai-Oriental.

Entretanto, não tomou assento por ter considerado "uma eleição fraudulenta", tendo o seu mandato sido invalidado por "absenteísmo".

Em Maio de 2013, recusou uma posição de relator na Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI), e em Outubro de 2016 tornou-se vice-secretário-geral da UDPS.

Em 31 de Março de 2018, foi eleito para liderar a UDPS, após a morte de seu pai em 1 de Fevereiro de 2017. No mesmo dia, foi escolhido pelo seu partido para ser o candidato presidencial da UDPS na eleiçções gerais.

Em 20 de Janeiro de 2019, Félix Tshisekedi foi confirmado vencedor do pleito de 30 de Dezembro de 2018, pelo Tribunal Constitucional da RDC.

O mesmo venceu o pleito com 38,57 por cento dos votos, contra 34,83 de Fayulu e 23,84 por cento de Emmanuel Ramazani Shadary, o candidato governamental.

Leia também
  • 05/02/2019 15:54:26

    PR prioriza cooperação com RDC

    Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, apontou hoje, terça-feira, como prioridades a cooperação nos domínios da segurança e economia com a República Democrática do Congo (RDC).

  • 05/02/2019 05:43:18

    Pinda Simão enaltece sacrifício dos nacionalistas

    Uíge - O governador provincial do Uíge, Pinda Simão, enalteceu o empenho dos heróis de 04 de Fevereiro, que deram à sua vida e consentiram sacrifícios para o alcance da independência nacional.

  • 04/02/2019 15:03:59

    Embaixador ressalta cooperação com a Itália

    Luanda - O embaixador de Angola na Itália, Florêncio de Almeida, considera que a visita de Estado do Presidente italiano ao país, a decorrer de 05 a 07 deste mês, constitui um sinal claro de profunda amizade e vai consolidar os laços históricos entre os dois Estados e povos.