Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

10 Fevereiro de 2019 | 03h46 - Actualizado em 10 Fevereiro de 2019 | 03h46

MPLA quer militantes unidos no combate à corrupção em Benguela

Lobito - O primeiro secretário provincial de Benguela do MPLA, Rui Falcão, defendeu este sábado, no Lobito, que é preciso engajar todos os militantes e cidadãos, em geral, nas acções de prevenção e combate à corrupção, à impunidade, ao nepotismo e à bajulação, com vista a promoção da boa governação.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Rui Falcão - Primeiro Secretário do MPLA em Benguela

Foto: Evaristo Joaquim

O político, que falava no pavilhão da Casa do Pessoal do Porto do Lobito, durante o lançamento da agenda política do MPLA para 2019, admitiu que o combate à corrupção no país é hoje uma realidade.

Rui Falcão ainda lembrou que, no decurso da campanha eleitoral de 2017, quando o MPLA começou a falar da necessidade de um combate inequívoco à corrupção e acabar com a impunidade, alguns pensavam que não passaria de “promessas”, mas a realidade mostra hoje o contrário.

No entanto, o máximo responsável do MPLA em Benguela avisa que é preciso fazer as coisas com perseverança e garantias de continuidade, mas com respeito pela lei e pela liberdade das pessoas.

Embora encoraje as autoridades competentes a não baixarem os braços, o dirigente acentuou a ideia de que a corrupção não se combate com decreto, mas com acções práticas.

Rui Falcão não tem dúvidas de que muitos erraram, mas que não se deve confundir o erro com o roubo, já que, segundo ele, “aqueles que roubaram têm que assumir as consequências dos seus actos”.

Entretanto, reafirmou o apoio do MPLA ao Executivo, nomeadamente na implementação de projectos e programas que visem a melhoria da qualidade de vida dos angolanos, além de monitorar a adequada execução do Programa Nacional de Desenvolvimento 2018-2022.

Para o dirigente, o partido vai igualmente apoiar o Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI), como condição para fortalecer os empresários e, com isso, criar também mais empregos.

Leia também
  • 09/02/2019 09:34:37

    Princípios da laicidade do Estado e do gradualismo debatidos em Benguela

    Benguela - Os princípios da laicidade do Estado e do gradualismo na implementação das autarquias foram debatidos nesta sexta-feira, na cidade de Benguela, durante o II Fórum Provincial sobre a Constituição de Angola, desafios e perspectivas.

  • 06/02/2019 17:23:42

    Detida ex-administradora da Baía-Farta

    Benguela - O Serviço de Investigação Criminal (SIC) em Benguela deteve, na tarde de terça-feira (05), a ex-administradora municipal da Baía-Farta, Maria João, acusada do crime de peculato, soube a Angop nesta quarta-feira, de fonte ligada ao processo.

  • 26/01/2019 06:28:50

    OMA exortada a engajar-se na preparação das eleições autárquicas

    Benguela - O segundo secretário provincial do Mpla, António Calianguila, apelou nesta sexta-feira, nesta cidade, a uma maior coesão e engajamento das mulheres filiadas na Organização da Mulher Angolana (OMA) em acções que visam a consolidação da base votante do partido em função das eleições autárquicas, agendadas para 2020.