Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

15 Fevereiro de 2019 | 17h46 - Actualizado em 15 Fevereiro de 2019 | 17h45

Angola anseia solução negociada na Venezuela

Luanda - O Governo angolano anseia que, através do diálogo, se chegue à uma solução pacífica para se ultrapassar a actual crise política na Venezuela, ressaltou esta sexta-feira, em Luanda, o ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro das Relacções Exteriores, Manuel Augusto (arquivo)

Foto: foto cedida

“Queremos acreditar que se possa chegar a consenso na Venezuela e que o processo democrático naquele país retome o seu curso, dentro das expectativas do seu povo”, disse à imprensa o chefe da diplomacia angolana.

Manuel Augusto afirmou que Angola é contra a ingerência externa nos assuntos internos de qualquer país e que baseia a sua actuação nos princípios das relações internacionais.

Angola deseja que a solução a ser encontrada na Venezuela corresponda aos anseios do seu povo, afirmou o governante nesta sexta-feira.

Desde as eleições de Maio último, a instabilidade política e económica na Venezuela se intensificaram, atingindo nos últimos dias o momento de maior tensão com ameaças directas de intervenção dos Estados Unidos.

 Isso aconteceu depois que o então líder da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, se auto-proclamou presidente interino da Venezuela, declarando estar a ocupar um cargo que fora usurpado e reclamando novas eleições livres.

 As ruas de Caracas foram "tomadas" por manifestantes que exigiam também a queda do presidente, Nicolas Maduro que já afirmou que não renunciará o poder.

Desde então, 14 países, dentre eles o Brasil e Portugal, já reconheceram Guaidó como presidente, e outros oito apoiam o actual governo.

Os protestos crescem no país e estima-se que 35 pessoas já tenham morrido em decorrência da repressão.

Leia também
  • 15/02/2019 16:53:02

    Dirigente luso ressalta crescimento das exportações de Angola para Portugal

    Luanda - As exportações de Angola para Portugal cresceram consideravelmente nos últimos tempos, facto que torna a cooperação bilateral equilibrada, declarou esta sexta-feira, em Luanda, o ministro dos Negócios Estrangeiros luso, Augusto Santos Silva.

  • 15/02/2019 14:46:09

    PR reúne-se com chefe da diplomacia lusa

    Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, reuniu-se hoje, sexta-feira, com o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, a fim de preparar a visita do Chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, a Angola, marcada para Março próximo.

  • 15/02/2019 12:29:13

    OMA intensifica estratégia para capacitação da mulher

    Luanda - A Organização da Mulher Angolana (OMA) vai intensificar a sua estratégia para a capacitação e o empoderamento da mulher, no âmbito de um programa de solidariedade com a Embaixada da República Popular Democrática da Coreia.