Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

08 Novembro de 2019 | 17h51 - Actualizado em 10 Novembro de 2019 | 10h22

Centro de produção do BI avaliado em mais de USD 243 milhões

Luanda - O Executivo aplicou 243 milhões de dólares na construção e equipamento do Centro de Produção e Controlo do Bilhete de Identidade, inaugurado hoje (sexta-feira) pelo Presidente da República, João Lourenço, nos arredores da cidade do Kilamba, província de Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Centro de Produção de Bilhete de Identidade

Foto: Francisco Miúdo

A informação foi prestada pelo ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Francisco Queirós, quando falava na cerimónia de inauguração do empreendimento, sublinhando que o mesmo representa um “passo seguro” no caminho da inclusão da cidadania, mediante a atribuição do BI (Bilhete de Identidade) a todos angolanos.

Com a entrada em funcionamento do centro, o ministro disse estarem criadas as condições para se ultrapassar os 77 por cento da meta do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND), até 2022.

O governante lembrou que o BI, com chip electrónico incorporado, pode integrar outros dados tais como: assento de nascimento, números de identificação fiscal, segurança social e cartão de eleitor.

Francisco Queirós realçou que BI  pode ser um instrumento de segurança pública e prevenção criminal, exemplificando que  a Polícia Nacional poderá ter acesso à base de dados do Bilhete de Identidade e do Registo Criminal através do sistema do Centro Integrado de Segurança Pública.

A nova infra-estrutura, acrescentou, facilita também a incorporação integrada das bases de dados dos registos de nascimento, propriedade automóvel e predial.

Garantiu atenção à formação e manutenção dos quadros do sector da Justiça, visando a sustentabilidade das novas soluções para o futuro.

Campanha de registo massivo

O governante informou que foi lançada hoje (8), em Luanda, uma campanha de registo massivo da população, com o uso do novo potencial tecnológico. Para o efeito, foram criadas 91 brigadas itinerantes de registo civil, num universo de  mil 270 funcionários.

As equipas, referiu, estão equipadas com 500 kits para emitir assentos de nascimento, a partir das comunas de todo o país.

O ministro disse estar previsto para esta campanha um investimento de cerca de oito bilhões de Kwanzas, financiados pelo Cofre Geral de Justiça, a ser atribuído até 2022.

Segundo previsões, deverão ser registados 12 milhões de angolanos sem assento de nascimento.

Assuntos Política  

Leia também
  • 10/11/2019 05:49:43

    Malanje: Campanha BI da Dipanda prevê atribuir três mil bilhetes

    Malanje - Pelo menos três mil crianças dos seis aos 17 anos de idade, poderão beneficiar de Bilhetes de Identidade, em sete municípios da província de Malanje, até ao final deste mês, no âmbito da segunda campanha de atribuição gratuita "BI da Dipanda", aberta sábado no país.

  • 10/11/2019 01:34:49

    Síntese das principais notícias

    Luanda - A Agência Angola Press, Angop E.P, incluiu na sua emissão das últimas 24 horas, entre outros, os seguintes assuntos:

  • 09/11/2019 21:58:14

    Angola associa-se a iniciativas de diálogo para paz no continente africano

    Luanda - O secretário de Estado para a cooperação Internacional e Comunidades Angolanas, Domingos Custódio Vieira Lopes, disse em Dar es Salaam, Tanzânia, que Angola tem consciência do significado e importância da paz para o desenvolvimento dos povos, por essa razão, associa-se a todas iniciativas de diálogo e cooperação que permitam assegurar a paz e a segurança no continente africano.

  • 09/11/2019 17:18:25

    Resenha: Condecoração de personalidades constitui destaque

    Luanda - O acto de condecoração pelo Presidente da República, João Lourenço, de várias personalidades e instituições angolanas que lutaram pela independência nacional e pela construção do Estado angolano, constituiu destaque no noticiário da semana que hoje, sábado, termina.