Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

05 Novembro de 2019 | 03h28 - Actualizado em 05 Novembro de 2019 | 13h41

Sakala promete na Huíla e Namibe aprofundamento da democracia

Moçâmedes - O candidato a presidente da UNITA, Alcides Sakala Simões, afirmou nas províncias da Huíla, nesta terça-feira, e do Namibe (segunda-feira) que a sua candidatura representa o ressurgimento da esperança e do direito à cidadania, o aprofundamento da democracia e a defesa dos princípios de Muangai de 1961.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Num encontro no Lubango (Huíla) com militantes, no quadro da sua candidatura a presidente da UNITA, Sakala reafirmou a necessidade daquela força política assumir uma postura e responsabilidade moral, tornando-se num partido político dinâmico e congregador.

Com 45 anos de militância, prometeu “estabelecer uma liderança motivacional e democrática”, mas não permissiva, formadora das actuais e futuras gerações e adaptada a uma cultura organizacional aos ditames do mundo globalizado.

Em Moçâmedes, o candidato a presidência do “Galo Negro” disse acreditar na firmeza do projecto de Muangai de 1961, para alicerçar a UNITA numa organização que visa o bem-estar dos angolanos.

Considerou Muangai o ponto de partida para a sua governação, por considerar a linha orientadora que norteia a organização desde 1966 cada vez mais actual no contexto da luta dos angolanos.

Reafirmou a responsabilidade moral de tornar a UNITA num partido político dinâmico, congregando vontades e focado na vitória das próximas eleições autárquicas previstas em 2020 e nas gerais em 2022.

 Alcides Sakala, 65 anos de idade, é um dos cinco candidatos para a substituição de Isaías Samakuva na presidência da UNITA. A eleição vai decorrer no XIII Congresso Ordinário a decorrer de 13 a 15 do corrente mês, em Luanda.   

Por outro lado, as acções do Governo viradas à melhoria do saneamento básico, reposição dos espaços verdes, melhoria do meio ambiente, combate ao foco de doenças na cidade de Ndalatando (capital da província do Cuanza Norte) mereceram o elogio do secretariado provincial da UNITA.

O facto vem expresso no comunicado final da conferência provincial do partido, onde os militantes da UNITA destacam igualmente o empenho do Governo local no aumento do número de salas de aulas com a construção de novas escolas e que tem contribuído para a inserção de um maior número de  crianças no sistema normal de ensino.

A UNITA apelou maior investimento no domínio da assistência médica por via do reforço da distribuição de medicamentos em todas unidades sanitárias da província, a par da reabilitação das estradas terciárias de acesso aos municípios do interior como medida de apoio a livre circulação de pessoas e bens e o escoamento de produtos do campo para a cidade.

Leia também
  • 02/11/2019 19:13:45

    José Katchiungo apresenta linhas de forças no Cuando Cubango

    Menongue- O candidato à presidência da Unita, José Pedro Katchiungo, apresentou, sexta-feira, em Menongue, no Cuando Cubango, aos militantes do partido, as linhas de forças da campanha, em que destaca a defesa e preservação da identidade e ideológica da formação política

  • 28/10/2019 12:42:14

    UNITA elege delegados para congresso ordinário

    Luanda - O XIII Congresso Ordinário da UNITA, a realizar-se de 13 a 15 de Novembro, em Luanda, terá a participação de 1.150 delegados oriundos de todas as províncias do país.

  • 26/10/2019 11:45:54

    Chefe do EMG das FAA quer tropa pronta para defesa da soberania

    Lubango - O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), António Egídio de Sousa Santos, exortou, este sábado, na cidade do Lubango, os militares a estarem sempre prontos para garantir a salvaguarda da democracia e o normal funcionamento dos órgãos de soberania no país.