Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

07 Dezembro de 2019 | 14h49 - Actualizado em 09 Dezembro de 2019 | 13h16

MPLA privilegia marketing político nas redes sociais

Ndalatando - O MPLA, partido no poder em Angola, vai investir na formação contínua dos seus militantes para o uso correcto das redes sociais e reforço do marketing político pela via digital, visando adequar a actividade partidária ao contexto da globalização e uso das novas tecnologias, destacou a sua Vice-presidente, Luísa Damião.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luisa Damião - Vice Presidente do MPLA

Foto: Gaspar dos Santos

Ao intervir, em Ndalatando, capital da província do Cuanza Norte, no acto político nacional antecipado do 63º aniversário da fundação do MPLA (a assinalar-se a 10 de Dezembro), a responsável instou as mulheres e jovens a assumirem o compromisso da promoção da imagem e divulgação das acções do partido através das redes sociais.

Aludiu que a referida aposta se enquadra nas estratégias do MPLA em promover a formação contínua dos militantes e ingresso massivo de novos membros, visando tornar o partido mais forte na materialização das políticas preconizadas em prol do desenvolvimento e crescimento da nação.

Segundo a dirigente partidária, as estruturas de base do partido vão continuar a actuar como espaços de realização permanente de actividades políticas e pontos de encontro entre militantes, simpatizantes, amigos do MPLA e do povo, em geral.

LuÍsa Damião referiu que o seu partido vai continuar igualmente empenhado em manter os militantes esclarecidos sobre matéria de formação política e ideológica, para melhor enfrentarem os desafios de desenvolvimento do país e ostentarem suficiente domínio dos programas e estatutos.

"Na ocasião, explicou que a escolha da província do Cuanza Norte para acolher o acto político nacional dos 63 anos da fundação do MPLA (a 10 de Dezembro de 1956), resulta da fidelidade da população local depositada ao partido que em todas eleições conquistou as cinco vagas de deputados à Assembleia Nacional pelo ciclo eleitoral provincial.

"Apesar do actual contexto difícil da economia nacional o Governo do MPLA tem em carteira a execução de vários projectos que vão alavancar o desenvolvimento da província e melhorar as condições de vida dos cidadãos, sobretudo a promoção de emprego para os jovens" - ressaltou a Vice-presidente do partido no poder.

Decorrido sobre o lema “ MPLA - uma trajectória de luta e de vitórias”, o acto central desta efeméride nacional contou com a presença de membros da Direcção da organização e ficou marcado pela entrega de novos cartões de identificação partidária a alguns militantes da província.

A cerimónia serviu também para a entrega de troféus ás equipas vencedoras do torneio de futebol em prol do aniversário do partido, seguido de um momento cultural animado por músicos locais e provenientes de Luanda.

Actos provinciais

Na Lunda Sul, o primeiro secretário local, Daniel Félix Neto, exortou os militantes, amigos e simpatizantes do partido a encararem com responsabilidade os feitos e desafios de uma nova Angola, de modos a conservar e preservar a paz e a unidade nacional.

Aconselhou que os militantes não devem se deixar enganar por pessoas alheias que nos últimos tempos se têm aproveitado da actual situação do país para incitarem a população a praticar actos socialmente condenáveis.

Enquanto no Moxico, o primeiro secretário, Gonçalves Muandumba, quer que os militantes apresentem soluções, sejam proactivos e íntegros para se cumprir com os programas sociais e económicos assumidos pelo governo sustentado pelo MPLA.

Lembrou que as eleições autárquicas prevista para 2020 serão um desafio para o MPLA, que vai exigir organização, disciplina e responsabilidade.

No Huambo, a primeira secretária provincial desta formação política, Joana Lina Baptista Cândido, referiu, na vila da Chicala-Cholohanga, a 42 quilómetros a Leste da sede provincial, que o partido esteve sempre atento e respondeu as principais preocupações da população na sua longa e rica trajectória.

Falando para milhares de militantes, Joana Lina reconheceu ainda que o país vive uma situação socio-economica difícil, exigindo de todos sacrifícios, na procura de solução viáveis, com iniciativas e criatividade na resolução dos problemas básicos que ainda enfrentamos.

Já na Lunda Norte, o primeiro secretário, Ernesto Muangala, reiterou que os quadros do partido, sobretudo, os com responsabilidades no aparelho dp Estado a abdicarem-se de actos de corrupção na gestão do erário.

Solicitou a colaboração da população na denúncia de actos de corrupção e crimes conexos.

Na província do Cuanza Sul, o primeiro secretário, Job Capapinha, falou das autarquias, no acto decorrido na Gabela, município do Porto Amboim, para quem o diálogo entre militantes, governantes e cidadãos pode assegurar a vitória no pleito previsto para 2020.

Na província do Namibe, o acto decorreu no Tômbwa, durante o qual o primeiro secretário provincial, Carlos da Rocha Cruz, recomendou maior unidade nacional e coesão no partido para contribuir na consolidação da democracia no seio dos angolanos.

Carlos da Cruz disse que os militantes devem pautar pelo caminho da construção, do bem-estar, progresso social e harmoniosos, privilegiando o espírito de solidariedade e patriotismo.

No Bié, o primeiro secretário, Pereira Alfredo, reafirmou, no município de Camacupa, o apelo à contínua luta pela paz social e económica como um desafio que os militantes e simpatizantes do partido devem desenvolver para o alcance do bem-estar da sociedade.

Para si, desde a sua fundação, o MPLA sempre revelou-se  como um partido do povo, que trabalha para o povo, partido da liberdade, da paz, da reconciliação nacional, progresso e bem estar do povo.

Em Malanje, o primeiro secretário Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, afirmou que o MPLA está aberto à críticas de quem quer que seja, independentemente da sua crença e ideologia, desde que sejam para o bem comum do país.

 “Vamos ouvir todas as vozes daqueles que nos criticam para saber o que eles precisam e as suas opiniões e mensagem e transformá-las em acções para resolver os problemas da população”, enfatizou.

Leia também
  • 09/12/2019 00:02:13

    Síntese das principais notícias

    Luanda - A Agência Angola Press, Angop E.P, incluiu na sua emissão das últimas 24 horas, entre outros, os seguintes assuntos:

  • 08/12/2019 16:54:39

    Justiça bloqueia contas a ex-ministra das Pescas

    Luanda - A ex-ministra das Pescas Victória de Barros Neto, o marido e os filhos têm as contas bloqueadas por ordem da Procuradoria-Geral da República (PGR), ao mesmo tempo que contra a primeira foi aberto um processo-crime.

  • 08/12/2019 09:24:45

    Vice-Presidente da República a caminho de Nairobi

    Luanda - O Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, deslocou-se na manhã deste domingo (dia 8) à cidade de Nairobi, Quénia, a fim participar na 9ª Cimeira de Chefes de Estados e de Governo da África, Caraíbas e Pacífico (ACP).