Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

03 Dezembro de 2019 | 16h48 - Actualizado em 03 Dezembro de 2019 | 16h47

Secretário da FNLA no Bié reitera unidade e coesão

Cuito - O secretário da FNLA no Bié, Avelino Samba, reiterou, hoje (terça-feira), no Cuito, a necessidade do reforço da unidade e coesão entre os membros da organização, para resgatar e dignificar a imagem e o bom nome do seu partido.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cerimónia de assinatura de pacto de unidade, realizada pelo FNLA

Foto: Lucas Neto/Arquivo

O político falava à Angop (Bié), a propósito da recente eleição (sábado último) de nove delegados para o V Congresso Ordinário do partido dos “irmãos”, a realizar-se de 12 a 13 de Dezembro deste ano, na capital do país (Luanda).

“O partido vive mais de 20 anos com problemas de divisões, situação que o impossibilita de desenvolver as acções partidárias de forma condigna, comprometendo a coesão e unidade entre os membros”, disse.

Para tal, programou o V Congresso Ordinário que, entre outros objectivos, propõe-se fazer a revisão do estatuto da organização, aprovado em 2015, criar condições para realização do Congresso Extraordinário em 2021, reforçar o diálogo visando a unificação das alas do partido.

No Bié, a FNLA tem representações em cinco dos nove municípios, nomeadamente, no Cuito, Chinguar, Andulo, Cunhinga e Catabola, perspectivando para o próximo ano, implantar-se nas demais municipalidades.

Avelino Samba afirmou ainda que o partido-FNLA, na região, vai apostar na formação política dos membros, visando sensibilizar novos militantes e divulgar os programas (políticos) da organização a favor da população, com vista a obter resultados satisfatórios nas autarquias de 2022.

Elementos desavindos da FNLA rubricaram, em Outubro deste ano, em Luanda, um pacto de entendimento para pôr fim às cisões que duram há cerca de 20 anos, afectando essa afirmação política.

A reconciliação dos membros antes divididos em alas foi consolidada em reunião em que participaram quatro grupos, designadamente a direcção do partido liderada por Lucas Ngonda, o grupo dos reformistas, a ala do ex-presidente Ngola Kabango e o grupo de Carlitos Roberto, filho do líder fundador, Holden Roberto.

A proposta de pacto foi concebida e negociada pela Comissão de Unidade, Reconciliação e Coesão Interna, criada em Maio deste ano.

A direcção de transição deve eleger um Comité Central com 221 membros e um Bureau Político com 51 elementos, com vista a assegurar a reconciliação e a coesão interna do partido, bem como apaziguar os espíritos, suscitar o espírito de perdão e o diálogo permanente entre os membros.

Fundada em 1954, a FNLA é, a par do MPLA e da UNITA, uma das forças políticas que lutou para o fim do colonialismo português em Angola.

Nas primeiras eleições gerais, em 1992, elegeu cinco deputados, em 2008, três, em 2012, dois e nas de 2017 apenas um, dos 220 assentos na Assembleia Nacional.

Assuntos FNLA   Província » Bié  

Leia também
  • 17/11/2019 02:01:02

    Bié: Político quer JMPLA na contínua busca de soluções

    Cuito - O segundo secretário do MPLA no Bié, Anastácio Severino Sambowe instou, neste sábado, no Cuito, a JMPLA a prosseguir na busca de soluções como a formação, emprego, empreendedorismo e inovação para os jovens.

  • 15/11/2019 05:53:41

    Registo gratuito abrange mais de 30 mil crianças

    Cuito - Pelo menos trinta mil e 172 crianças, menores de cinco anos, beneficiaram do registo gratuito de nascimento a nível da província do Bié, desde Janeiro do ano em curso até a presente data.

  • 09/11/2019 12:54:41

    Preservação da independência pressupõe assegurar estabilidade

    Cuito -A preservação da Independência Nacional pressupõe assegurar a estabilidade política, económica e social, e neste contexto os militantes do MPLA devem continuar a ser a vanguarda das importantes conquistas e das transformações económicas e sociais em curso, afirmou nesta sexta-feira o primeiro secretário provincial do partido no Bié, Pereira Alfredo.