Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

21 Março de 2019 | 19h43 - Actualizado em 22 Março de 2019 | 09h02

SADC celebra feriado em homenagem aos heróis do Cuito Cuanavale

Menongue - Trinta e um anos depois, os cidadãos da África Austral passam a celebrar o 23 de Março como feriado regional, data que assinala a derrota do regime fascista sul-africano (apartheid), resultante de um confronto travado no sudeste angolano, na fronteira com a Namíbia, no município do Cuito Cuanavale (Cuando Cubango).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em quatro meses de intensos combates, entre 15 de Novembro de 1987 a 23 de Março de 1988, o exército do regime do apartheid da África do Sul (SADF, South African Defence Force), levou uma pesada derrota na sua vã tentativa de tomar pela força das armas a sede do município do Cuito Cuanavale.

O exército das Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), apoiado por Cuba, triunfou ante a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), auxiliada pelo exército sul-africano.

A vitória das FAPLA, precursora das FAA, forças governamentais, teve repercussões assinaláveis para a eliminação do regime de segregação racial que vigorava na África do Sul e libertação da vizinha Republica da Namíbia, a Sul de Angola.

O resultado deste confronto marcou um ponto de viragem decisivo na guerra, incentivando paralelamente um acordo entre sul-africanos e cubanos para a retirada de tropas e a assinatura dos Acordos de Nova Iorque, que deram origem à implementação de uma resolução (435/78) do Conselho de Segurança da ONU.

A importância da data para paz definitiva na região, uma das mais estáveis politicamente em África, levou Angola, enquanto presidente da SADC, a apresentar uma proposta para inclusão de 23 de Março como Dia de Libertação de África Austral, 18 de Agosto de 2018, uma homenagem ao esforço do país para a libertação da sub-região.

Antes de ser proposta e aceite pelos Chefes de Estado da SADC, a data, 23 de Março, foi institucionalizada como feriado nacional em Angola, a 9 de Agosto de 2018, aprovada pelos deputados da Assembleia Nacional, durante a 3ª Reunião Plenária Extraordinária.

Para essa celebração inédita como feriado regional, o governo decidiu convidar todos os Chefes de Estado da região da SADC para se deslocarem a Angola, mais especificamente ao Cuíto Cuanavale, mais de 200 quilómetros de Menongue, capital do Cuando Cubango, para conjuntamente celebrarem esta data.

Dos 15 Chefes de Estado que compõem a sub-região Austral da África, a Angop sabe das presenças confirmadas dos presidentes Mokgweetsi Masisi (Botswana), Hage Geinbob (Namíbia), Edgar Lungu (Zâmbia) e Cyril Ramaphosa (África do Sul).

A SADC foi criada em 17 de Outubro de 1992 e integra Angola, Moçambique, África do Sul, Botswana, República Democrática do Congo, Leshoto, Madagáscar, Malawi, Maurícia, Namíbia, Seychelles, Swazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe.

Assuntos SADC  

Leia também
  • 26/02/2019 14:37:27

    Angola assume presidência da inspecção de defesa na SADC

    Luanda - A República de Angola assumiu esta terça-feira a presidência rotativa do órgão de inspecção de defesa da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), em substituição da Namíbia.

  • 20/01/2019 17:52:58

    SADC saúda Presidente eleito da RDC

    Luanda - A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) felicitou, neste domingo, Félix Antoine Tshisekedi Tshilombo, Presidente eleito da República Democrática do Congo (RDC).

  • 18/01/2019 11:53:07

    Presidente da República já no país

    Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, chegou na manhã desta sexta-feira ao país, proveniente de Adis Abeba (República Democrática Federal da Etiópia), onde participou, quinta-feira (dia 17), em duas cimeiras sobre contenção do clima de tensão pós-eleitoral na RDC.