Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

26 Março de 2019 | 18h11 - Actualizado em 26 Março de 2019 | 18h10

Angola reafirma engajamento no Sahara Ocidental

Pretória (Dos enviados especiais) - O vice-presidente da República, Bornito de Sousa, reafirmou o engajamento de Angola no apoio às iniciativas diplomáticas, para superar o impasse no diferendo do Sahara Ocidental.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

África do Sul: Conferência da SADC em Solidariedade ao Saara Ocidental

Foto: Henri Celso

África do Sul: Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa

Foto: Henri Celso

Grande parte do território da República Árabe Saharaui Democrática (RASD) encontra-se ocupada desde 1975 por Marrocos, em violação aos princípios do Acto Constitutivo da União Africana (UA).

Ao intervir, nesta terça-feira, na Cimeira da SADC de solidariedade com o Sahara Ocidental, o vice-presidente de Angola vincou a necessidade de se concluir com urgência o processo de descolonização de África.

Nessa perspectiva, Bornito de Sousa encorajou a adopção de um plano de acção da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), para atrair o envolvimento do Reino do Marrocos às autoridades legítimas representativas do povo do Sahara.

A desejada aproximação entre Marrocos e autoridades saharauis tem em vista a implementação das resoluções e deliberações da ONU e da UA sobre o Sahara Ocidental.

Durante a intervenção desta terça-feira em Pretória, Bornito de Sousa, que no evento representa o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, fez menção ao facto de a SADC ter celebrado, a 23 de Março, o Dia de Libertação da África Austral.

Trata-se de uma data que assinala a batalha do Cuito Cuanavale, que culminou com a independência do Zimbabwe, da Namíbia, a libertação de Nelson Mandela e o fim do regime do Apartheid (regime de segregação racial) na África do Sul.

Conhecedora e beneficiária da acção solidária da SADC, Angola não pode ficar indiferente à situação prevalecente no território da antiga colónia espanhola (Sahara Ocidental), referiu o Bornito de Sousa.

Desde domingo na África do Sul, o vice-presidente da República afirmou que a violação da independência, soberania, unidade do Estado, democracia e do direito internacional deve preocupar as nações.

Na sua alocução diante de representantes dos países membros da SADC, da RASD e convidados, Bornito de Sousa afirmou que o sonho de uma África independente, unida e solidária impulsionou os “pais das independências no continente” e valorosos combatentes.

Entre os pais das independências no continente citou os líderes Oliver Tambo, Nelson Mandela, Walter Sisulu, Agostinho Neto, Nkwame Nkruma, Julius Nyerere, Jomo Kenyata, Gamal Abdel Nasser, Sam Nujoma e Samora Machel.

Considerou fundamental que a SADC junte a sua voz às iniciativas do Conselho de Segurança da ONU e aos esforços da UA, para a autodeterminação ao povo do Sahara Ocidental de modo pacífico e com a observância do direito internacional e do respeito da santidade das fronteiras herdadas do período colonial.

Na ocasião, o vice-presidente expressou solidariedade com os povos e governos das repúblicas de Moçambique, Zimbabwe e Malawi, afectadas pelos efeitos do ciclone IDAI.

Leia também
  • 27/03/2019 00:16:31

    Síntese das principais notícias das últimas 24 horas

    Luanda - A Agência Angola Press, Angop E.P, incluiu na sua emissão das últimas 24 horas, entre outros, os seguintes assuntos:

  • 26/03/2019 19:26:50

    Angolano reeleito presidente da CDI da União Africana

    Luanda - O angolano Sebastião da Silva Isata foi reeleito, nesta terça-feira, em Addis-Abeba (Etiópia), por unanimidade, presidente da Comissão do Direito Internacional (CDI) da União Africana.

  • 26/03/2019 16:32:16

    ONU ausculta experiência de Angola nos Grandes Lagos

    Luanda - A experiência de Angola na busca de soluções para a Região dos Grandes Lagos esteve na base de um encontro entre a representante permanente do país junto das ONU, Maria dos Reis Ferreira, e o enviado especial do secretário-geral da organização (ONU) para a região dos Grandes Lagos, Huang Xia.