Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

04 Abril de 2019 | 13h39 - Actualizado em 04 Abril de 2019 | 15h39

Mensagens e inaugurações marcam Dia da Paz no sul do país

Lubango - A necessidade do reforço da mensagem de solidariedade e de unidade nacional para consolidação da paz, assim como inaugurações de equipamentos sociais, sobretudo no sector da Educação, marcaram as festividades do 17º aniversário do Dia da Paz e da Reconciliação Nacional nas províncias da Huíla, Namibe, Cunene, Cuando Cubango e Benguela.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Luís Nunes - governador

Foto: Amélia Oliveira

Na Huíla, no acto que levou ao estádio da Tundavala mais de 25 mil pessoas, o governador Luís Nunes, em seu discurso de 20 minutos, sublinhou que a paz é um bem que dá aos angolanos a oportunidade de apressarem o processo de afirmação do país no contexto internacional.

Frisou que a efeméride é uma referência histórica para o povo angolano, pois a busca pelo progresso e o desenvolvimento sustentável é hoje possível se continuarmos num ambiente de paz, condição indispensável para obtenção de justiça e igualdade de oportunidades.

Já no Cuando Cubango, a data ficou marcada com a inauguração de duas escolas do ensino primário que vão acolher imediatamente mais de duas mil crianças, na sua capital, Menongue. Os equipamentos contam com seis e oito salas de aula, respectivamente.

A inauguração foi feita pelo governador Pedro Mutindi. O primeiro complexo escolar Nº86 CCM2 com duas salas reabilitadas e seis construídas de raiz, fica situado no bairro Macueva, arredores da cidade de Menongue, já o segundo denominado “Tribuna do Povo”, conta com oito salas construídas de raiz e duas reabilitadas que vão albergar mais de mil alunos.

Na ocasião, o governador Pedro Mutindi defendeu a necessidade de todos os angolanos continuarem a preservar a paz e respeitar as pessoas que estiveram “arduamente” envolvidas no seu alcance, pelo facto de este bem social estar a proporcionar melhorias contínuas às populações, embora ainda falta muito para a satisfação de várias necessidades sociais.

Destacou, como ganhos da paz, a livre circulação de pessoas e bens, a reabilitação de estradas, caminhos-de-ferro, bem como a construção e reabilitação de equipamentos sociais, como pontes, escolas, hospitais, centros médicos, universidades, entre outros, que estão a alavancar o desenvolvimento sustentável do país e da província, em particular.

No Namibe, o 17º aniversário da Paz levou à comunidade do Saco-Mar, cidade de Moçâmedes, duas escolas com capacidade para albergar mais de novecentos alunos do ensino primário e I ciclo, inauguradas pelo governador Carlos da Rocha Cruz.

Situadas nos bairros Captiongo e da Juventude, contam, respectivamente, com seis salas de aula para albergar mais de quatrocentos alunos do ensino primário e sete salas, para mais quinhentos alunos do ensino primário e I Ciclo.

Na ocasião, o governador Carlos da Rocha Cruz  disse que as infra-estruturas vão ajudar a minimizar os problemas que as crianças destas redondezas viviam, percorrendo longas distâncias em busca de formação.

Na província do Cunene, o acto decorreu no município de Cahama, onde o governador Vigílio Tyova tranquilizou a população e disse que já existem soluções definitivas para se combater a seca nos próximos três anos, graças a um financiamento aprovado pelo Presidente João Lourenço, de 200 milhões de dólares, que vai apoiar o programa afim.

Disse que é um programa sustentável e uma mais-valia para o Cunene, que tem sido assolado ciclicamente pela seca.

Fez saber que até a conclusão do programa definitivo, será levado acabo um outro de emergência, por dois anos,  até a conclusão das barragens de acumulação de água.

Por último, em Benguela, o acto provincial aconteceu no largo 1º de Maio, na cidade da Ganda, e foi presidido pela vice-governadora para esfera política, económica e social, Deolinda Valiangula, reafirmando que a harmonia existente entre os angolanos e o fortalecimento da democracia, estão entre os ganhos dos 17 anos de paz.

Destacou o papel de liderança desempenhado por Agostinho Neto (Mpla), Holden Roberto (Fnla) e Jonas Savimbi (Unita) na luta de libertação nacional, que terminou com a conquista da independência, a 11 de Novembro de 1975.

Apelou o reconhecimento dos homens que deram o melhor de si para conquista da paz definitiva em Angola, há 17 anos, embora reconheça que não obstante as conquistas alcançadas ao longo desses anos, é necessário o comprometimento de todos os cidadãos para transformação do país num lugar melhor para se viver, com igualdade de oportunidades, justiça social e melhor distribuição da riqueza.

Leia também
  • 03/04/2019 19:31:22

    Recuperação de infra-estruturas e fortalecimento da democracia entre os ganhos da paz

    Ganda - A livre circulação de pessoas e bens, recuperação de infra-estruturas socioeconómicas destruídas pelo conflito armado e o fortalecimento do Estado de direito, foram apontados por políticos e académicos no município da Ganda (Benguela), como os principais ganhos dos 17 anos de conquista da paz efectiva no país.

  • 03/04/2019 10:23:16

    Dezassete anos depois, Angola caminha para consolidação da democracia

    Luanda - A 4 de Abril assinala-se em Angola os 17 anos dos acordos de paz, que deram ao país as bases para a pacificação entre angolanos que se digladiaram em quase três décadas e a consolidação da democracia.

  • 03/04/2019 01:25:52

    Continuam manifestações em torno do Dia da Paz

    Luanda - O país continua a verificar manifestações em alusão ao 4 de Abril, Dia da Paz e da Reconciliação, com a realização de distintas actividades, que vão desde palestras, actividades desportivas e sócio-culturais.