Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

18 Maio de 2019 | 17h49 - Actualizado em 18 Maio de 2019 | 17h48

MPLA elege 48 novos membros ao comité provincial

Benguela - Quarenta e oito militantes foram eleitos neste sábado, em Benguela, para o comité provincial do MPLA, pelos delegados a IV conferência extraordinária local do partido, visando o seu alargamento de 155 para 203 membros.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Militantes do MPLA (ARQUIVO)

Foto: Rosário dos Santos

Durante o acto, presidido pelo 1º secretário provincial do MPLA em Benguela, Rui Falcão, os novos membros mereceram a aprovação de 680 delegados à conferência, 20 votos contra e 101 abstenções.

O acto serviu ainda para a eleição de dois candidatos ao comité central, com 675 votos a favor, 22 contra e 100 abstenções.  

Falando na abertura do encontro, Rui Falcão fez uma breve alusão às recentes mudanças no partido, com destaque para a sua liderança, enfatizando que as mesmas ocorreram no momento certo.

“Essas mudanças, não tiveram apenas impacto no sistema ou na organização do partido, mas também numa maior ligação do MPLA ao povo”, disse, destacando o processo de sucessão paulatina e responsável de José Eduardo dos Santos por João Gonçalves Lourenço.

Informou, de igual modo, os objectivos do VII congresso extraordinário do partido, a realizar-se a 15 de Junho do presente ano, entre os quais, o rejuvenescimento das suas estruturas com base no mérito, visando responder aos desafios do futuro, numa altura em que se encaminha para a implementação das autarquias locais.

Para Rui Falcão, é preciso apostar mais nos jovens, como garantia de uma continuidade na qualidade, num processo com a maior tranquilidade possível, colocando-se os interesses do povo e do país acima dos interesses individuais.

“Os processos de mudança criam sempre algumas resistências, agradam a uns e deixam outros descontentes, mas o militante deve ser humilde e saber respeitar as decisões da direcção do partido”, disse.

Segundo ainda o político, cada membro do partido tem um papel a desempenhar, que não pode se sobrepor aos interesses do colectivo, pois, as funções que exercem no partido são sempre efémeras.

Por seu turno, o coordenador do grupo de acompanhamento do secretariado do Bureau Político do MPLA à província de Benguela, Carlos Maria Feijó, destacou o nível de organização e qualidade da IV conferência.

Na final do encontro, que contou com a participação de 797 delegados, foram aprovadas moções de apoio ao presidente do MPLA, João Lourenço, e de agradecimento a todos que directa ou indirectamente tornaram possível a sua realização.

Participaram nas sessões de abertura e de encerramento, membros do comité municipal e provincial do MPLA, do governo local, representantes de partido políticos da oposição, entidades religiosas e tradicionais e personalidade da sociedade civil.

Leia também
  • 29/10/2018 20:05:35

    Detido falso agente da Polícia de Intervenção Rápida

    Benguela - Um jovem de 23 anos de idade foi detido no bairro do Casseque, arredores da cidade de Benguela, durante a operação ?Okulonga?, realizada no último fim-de-semana, quando se fazia passar por agente da Polícia de Intervenção Rápida (PIR), soube hoje a Angop.

  • 26/10/2018 13:12:45

    Falta de cooperação inquieta provedor de Justiça

    Lobito - O provedor de Justiça de Angola, Carlos Ferreira Pinto, declarou nesta quinta-feira, na cidade do Lobito, província de Benguela, que o órgão tem enfrentado a falta de cooperação das instituições públicas em relação à defesa dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos.

  • 24/10/2018 09:13:02

    Falta de quadros condiciona expansão da Provedoria de Justiça

    Benguela - A falta de recursos humanos qualificados e de instalações de trabalho tem condicionado a expansão dos serviços da Provedoria de Justiça a outras províncias do país, afirmou terça-feira, nesta cidade, o provedor Carlos Alberto Ferreira Pinto.