Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

12 Julho de 2019 | 18h23 - Actualizado em 12 Julho de 2019 | 18h23

Cimeira quadripartida privilegia diálogo para resolução de conflitos

Luanda - Os Chefes de Estado das Repúblicas de Angola, Democrática do Congo, Uganda e Rwanda decidiram, esta sexta-feira, privilegiar a resolução de qualquer diferendo entre os seus respectivos países por meios pacíficos, através dos canais convencionais e no espírito de irmandade e solidariedade africanas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Da esquerda para direita os presidentes: Yoweri Museveni (Uganda), João Lourenço (Angola), Paul Kagame (RDC) e Félix Tshisekedi (RDC).

Foto: Francisco Miudo

A decisão vem expressa no comunicado final da Cimeira Quadripartida, realizada em Luanda, a convite do Chefe de Estado angolano, João Lourenço.

Os Estadistas decidiram dedicar uma atenção particular à criação de um ambiente propício para o fomento da cooperação entre os seus respectivos países em domínios de interesse comum, incluindo político e económico.

A cimeira de Luanda decidiu, igualmente, apoiar os esforços do Governo da República Democrática do Congo (RDC) e colaborar no processo de normalização da situação respeitante ao surto do vírus do ébola.

Sobre as relações bilaterais entre as Repúblicas do Uganda e do Rwanda, a cimeira saudou a vontade política das partes em prosseguir o diálogo com vista a encontrar-se uma solução para os problemas existentes.

Nesse sentido, a reunião incumbiu a República de Angola a responsabilidade de facilitar este processo, com o apoio da República Democrática do Congo (RDC).

Os quatro Chefes de Estado acordaram, também, continuar as suas consultas sobre as questões de interesse comum.

Durante a cimeira, os quatro Chefes de Estado passaram em revista a situação política, económica e de segurança no continente, em geral, e na sub-região, em particular, assim como o reforço da cooperação entre os quatro países.

Os Chefes de Estado destacaram a importância “do diálogo permanente, franco e aberto que se deve desenvolver, quer a nível bilateral entre os Estados da região, como no plano multilateral, para a consolidação da paz e segurança, como premissas fundamentais à integração económica”.

Os Estadistas saudaram ainda os esforços empreendidos pelas autoridades da RDC na pacificação de todo o território nacional, condenando a persistência de grupos armados no leste do país que obstaculizam o processo de paz em curso e desestabilizam os países vizinhos.

A reunião saudou, por outro lado, os resultados alcançados pela 12ª Cimeira Extraordinária de Chefes de Estado e de Governo da União Africana, realizada a 07 de Julho de 2019, em Niamey, Níger, dedicada exclusivamente ao lançamento da parte operacional da Zona de Comércio Livre Continental Africana, que abre novas perspectivas para a integração económica do continente.

Leia também
  • 13/07/2019 01:57:34

    Resenha: Cimeira quadripartida constitui destaque político

    Luanda - A cimeira quadripartida que juntou em Luanda os presidentes João Lourenço, de Angola, Félix Tshisekedi, da República Democrática do Congo (RDC), Paul Kagame, do Rwanda, e Yoweri Museveni, do Uganda, constitui o destaque do noticiário de carácter político divulgado pela Angop nos últimos sete dias.

  • 12/07/2019 19:00:12

    Especialistas terminam preparação da Comissão Mista Namíbia/Angola

    Windhoek - A reunião de especialistas que preparou o Protocolo da 5ª sessão da Comissão Mista de Cooperação Angola/Namíbia encerrou na tarde de hoje, sexta-feira, em Windhoek.

  • 12/07/2019 14:20:05

    PR augura estabilidade na região dos Grandes Lagos

    Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, espera que a região dos Grandes Lagos conheça, num futuro breve, dias melhores, numa altura em que estão em curso esforços para erradicar o fenómeno dos grupos armados, na República Democrática do Congo (RDC), que criam instabilidade na região.