Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

09 Agosto de 2019 | 18h41 - Actualizado em 09 Agosto de 2019 | 18h41

Mais de dois mil engenhos desactivados no Pólo Industrial do Cunje

Cuito - Dois mil e setenta e um engenhos explosivos não detonados foram desactivadas do Pólo Industrial do Cunje (Bié), no primeiro semestre do ano em curso, numa operação de limpeza realizada pela 4ª Brigada de Desminagem da Casa de Segurança do Presidente da República.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Minas estão em remoção

Foto: Pedro Parente

A informação foi prestada nesta sexta-feira, à imprensa local pelo chefe técnico e armamento da Casa de Segurança do Presidente da Republica, Nehemias José, no final da destruição dos mesmos engenhos explosivos, nos arredores da sede municipal do Cunhinga.

O oficial afirmou que dos engenhos explosivos desactivados e destruídos constam 10 minas anti-pessoal, cinco anti-tanque, 25 morteiros de 60mm, oito projectis de 81mm, três projectis 82mm, 19 projectis T55mm, 28 projectes RPG7 e seis projectis de BMP2.

Foram ainda recolhidas três armas danificadas, oito granadas de mão do tipo F1, assim como mil 907 munições diversas de pequeno de calibres em estado obsoleto.

Acrescentou que a 4ª Brigada de Desminagem da Casa da Segurança do Presidente da República, neste momento apenas trabalha na recolha e destruição de engenhos explosivos.

Na ocasião, o oficial de ligação e informação da Comissão Inter-sectorial de de Desminagem e Assistência Humanitária, Ismael Brito, em representação do vice-governador do Bié, para área Política, Económica e Social, Carlos Silva, enalteceu os esforços empreendidos pela brigada, apesar das dificuldades que enfrenta neste momento.

Entretanto, o futuro Pólo Industrial do Cunje tem mil e 990 hectares, dos quais apenas 27 por cento da zona está livre de minas e outros engenhos explosivos.

Dados avançados à imprensa, em Dezembro de 2018,   pela Comissão Nacional Intersectorial de Desminagem e Assistência Humanitária do Bié, indicam que em toda a província do Bié mais de 47 hectares estão clarificados como livres de minas, como resultado da destruição de mil e 118 engenhos explosivos e seis mil e 500 munições de pequeno calibre.  

Os dados apontam que o processo de desminagem no país já custou, desde 2002, mais de 500 milhões de dólares. Desde 2002, Angola “limpou” mais de dois mil campos de minas.

A par do Instituto Nacional de Desminagem (INAD), operam também no processo de desminagem, na província do Bié, a 6ª Brigada de Desminagem da Casa de Segurança do Presidente da República, a Organização Não Governamental (ONG) Apacominas e a  Brigada das Forças Armadas Angolanas (FAA).

Leia também
  • 01/08/2019 17:11:04

    Mais de 200 mil metros quadrados livres de minas no Bié

    Cuito - O Instituto Nacional de Desminagem (INAD) desminou, de Janeiro a presente data, uma área de 252 mil e 81 metros quadrados, para a construção de várias infra-estruturas sociais e económicas, nos arredores da cidade do Cuito, província do Bié.

  • 31/07/2019 15:18:41

    Tribunal do Bié condena Presidente do Cuando Cubango FC

    Cuito - O Tribunal Provincial do Bié condenou o Presidente do Cuando Cubango FC, Atanásio Lucas José, a um ano e seis meses de prisão, por crime de homicídio involuntário.

  • 26/07/2019 16:49:44

    INAD áreas minadas no Cuanza Sul

    Sumbe - Quarenta e nove milhões 329 mil 280 metros quadrados na província do Cuanza Sul estão livres de minas e engenhos explosivos, anunciou, nesta sexta-feira, no Sumbe, o Instituto Nacional de Desminagem local (INAD).