Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

29 Outubro de 2019 | 19h23 - Actualizado em 29 Outubro de 2019 | 19h23

Observatório político admite melhorias das liberdades no país

Cachiungo - O representante do Observatório Político e Social de Angola (OPSA), Sérgio Calundungo, admitiu hoje, terça-feira, no município do Cachiungo (Huambo), haver melhorias significativas das liberdades no país, com realce para as de manifestação, expressão e de imprensa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ao abordar o tema “Contexto sócio político de Angola”, durante o encontro nacional dos parceiros da organização internacional Tearfund, referiu que, nos últimos dois anos, a sociedade já consegue exprimir o que pensa, de forma livre, além de exercer o direito à greve ou à manifestação sem medo de represália das entidades.

Sérgio Calundungo disse que o grande problema que o país atravessa, actualmente, tem a ver com a crise económico-financeira, que, por sua vez, aumentou as desigualdades sociais e a incapacidade das instituições em responder às expectativas dos cidadãos.

Noutra parte da sua intervenção, o representante do OPSA realçou a necessidade de um maior esforço na gestão pacífica dos conflitos de ideias, quer da parte das entidades, quer da parte da sociedade civil, como forma de se encontrar um denominador comum, tendo em atenção a resolução eficiente dos problemas económico-sociais.

Referiu ainda como sendo importante o reforço das acções de educação moral e cívica, com objectivo de tornar a sociedade angolana mais equilibrada e evitar que o pacato cidadãos seja enganos por supostos líderes religiosos que fazem da fé uma actividade comercial.

Por sua vez, o responsável da Tearfund, Jorge Cambinda, informou que a instituição elaborou, em 2018, um diagnóstico económico-social do país, com foco estratégicos no envolvimento das comunidades no fortalecimento da unidade e reconciliação nacionais.

Com término previsto para sexta-feira, o evento, no qual fazem parte membros de organizações voltadas à promoção dos direitos humanos, vai debater “desafios e oportunidades para igreja local”, “A igreja e a advocacia local”, “Cura de traumas e de memórias em Angola”, entre outros.

O Observatório Político e Social de Angola é um espaço pluralista de debate com argumentos e factos para o desenvolvimento justo e sustentável, que trabalha com instituições do Estado, partidos políticos e organizações da sociedade civil, visando um melhor modelo económico, Justiça social  e qualidade dos media.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 28/10/2019 17:27:43

    Raúl Danda vai priorizar reformas na UNITA

    Huambo - Um conjunto de reformas vão ser operadas no seio da UNITA, caso o candidato Raúl Manuel Danda seja eleito presidente, tendo em conta a necessidade de melhor preparar o partido para a tomada e exercício do poder político no país.

  • 27/10/2019 22:45:59

    Numa refuta rumores de pretender guerra no país

    Huambo - O candidato à presidência da UNITA, Abílio José kamalata Numa, refutou, domingo, rumores de que pretende liderar o partido para instaurar um clima de guerra e hostilidade no país, como o ocorrido durante cerca de três décadas.

  • 27/10/2019 22:25:29

    Alcides Sakala apresenta-se como precursor do projecto de Muangai

    Huambo - O candidato à presidência da UNITA Alcides Sakala apresenta-se como o ideal precursor do projecto de sociedade de Muangai, de 1966, alicerçados na base dos princípios defendidos pela organização partidária no âmbito do seu programa para com Angola e com os angolanos, afirmou o seu coordenador de campanha eleitoral, Victorino Nhane.