Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

07 Janeiro de 2020 | 12h39 - Actualizado em 07 Janeiro de 2020 | 15h32

IGAE leva candidatos a tribunal

Luanda - A Inspecção Geral da Administração do Estado (IGAE) decidiu desencadear um processo criminal contra três candidatos ao concurso público de ingresso realizado pela instituição, para provarem, em juízo, uma alegada comercialização de vagas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Inspector-geral adjunto, Eduardo Augusto (arquivo)

Foto: Pedro Parente

A informação foi prestada pelo inspector-geral adjunto Eduardo Augusto, em conferência de imprensa, para esclarecer factos relacionados com a reclamação feita por três candidatos à Rádio Ecclesia, sobre alegada corrupção no processo de apuramento.

Os candidatos, não apurados, informaram à Ecclésia que havia indícios de graves irregularidades no concurso e que as vagas estavam a ser comercializadas no valor de 1.500.000 Kz (um milhão e quinhentos mil kwanzas).

Reconhece o direito de reclamação ou até de impugnar o concurso, mas o IGAE considera grave as acusações de corrupção a um órgão da Administração Pública que é reserva moral do Estado e por a afectar a posição da presidente da comissão do júri.

Eduardo Augusto disse que inscreveram-se para o concurso 16 mil candidatos, tendo a primeira fase sido a da prova documental e a segunda o exame de conhecimentos, acabando por ficar apenas 637 candidatos, para as 90 vagas disponíveis.

Explicou que entre os reclamantes, Alberto Garcia Kindidi teve 15 valores, Anderson Paulo João 12 e Hermenegildo 10, mas apenas foram apurados os candidatos com notas superiores a 17 valores.

Desmente que o IGAE esteja a ameaçar os órgãos de comunicação social por noticiarem tais denúncias e de ter pressionado para a suspensão do jornalista da rádio Ecclesia envolvido.

O concurso público de ingresso, aberto em Janeiro de 2019, previa admitir 90 funcionários, sendo 40 inspectores superiores de 2ª classe, 25 técnicos superiores de 2ª classe, dez técnicos de 3ª classe, sete técnicos médios de 3ª classe e oito motoristas de ligeiro de 2ª classe.

Assuntos Corrupção   Justiça  

Leia também
  • 04/01/2020 16:26:45

    Antigo presidente do Ghana saúda combate anticorrupção em Angola

    Luanda - O antigo Presidente do Ghana, Jerry John Rawlings, saudou, recentemente, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, pelo combate contra a corrupção que este último tem levado a cabo no país.

  • 23/12/2019 08:58:43

    Ordem dos advogados suspende inscrição de estagiários

    Luanda - A Ordem dos Advogados de Angola (OAA) suspende, a partir desta segunda-feira, a recepção de novos processos de pedido de inscrição de estagiários, para preparar o exame nacional de acesso à profissão, a realizar-se em 2020.

  • 20/12/2019 20:21:11

    Ex-administradora do Songo condenada a 14 anos de prisão

    Uíge- A ex-administradora municipal do Songo, Adelina Alexandre, foi hoje (sexta-feira) condenada a 14 anos de prisão, pelo Tribunal Provincial do Uíge, por prática de crimes de peculato de forma continuada e participação económica em negócios.