Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

27 Janeiro de 2020 | 15h39 - Actualizado em 27 Janeiro de 2020 | 18h20

Angola promove transparência nas contas públicas

Luanda - O Estado angolano está a implementar um conjunto de reformas estruturantes promovendo práticas de maior transparência nas contas públicas, declarou esta segunda-feira, em Luanda, a segunda vice-presidente da Assembleia Nacional, Suzana de Melo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Um ângulo do edifício da Assembleia Nacional

Foto: Clemente dos Santos

A parlamentar discursava na abertura do seminário sobre o processo de mecanismo de diálogo sobre políticas públicas entre os países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (CPLP), Timor Leste e a União Europeia (EU),  no âmbito do Acordo de Cotonou (Benin) que termina em Março deste ano.

O Acordo de Cotonu entre a União Europeia e os países África Caraíbas e Pacífico (ACP), assinado em Junho de 2000 em Cotonu, envolve 28 Estados-membros da UE e os 79 países ACP e sucede à Convenção de Lomé.

De acordo com a deputada, a transparência tem trazido ganhos e benefícios para a economia nacional, na governação, redução dos custos de endividamento, corrupção e reforço da probidade pública.

Para que estes objectivos sejam eficazmente alcançados, disse ser fundamental reforçar a capacidade técnica e funcional das instituições públicas.

Com efeito, considera pertinente a implementação da fase II do seminário sobre o processo de mecanismo de diálogo sobre políticas públicas entre os países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (CPLP), Timor Leste e União Europeia, com vista a formar os parlamentares sobre políticas públicas.

Por seu turno, o representante do Programa das Nações Unidas Para o Desenvolvimento (PNUD) em Angola, Zeferino Teka, fez saber que o organismo colabora com o governo na avaliação da implementação dos programas de combate à pobreza, estimados em quatro mil milhões de dólares.

Para si, se a erradicação da pobreza e o crescimento económico inclusivo forem promovidos com maior resiliência e governação participativa e inclusiva, o país poderá acelerar o progresso sobre desenvolvimento humano, acabar com a pobreza extrema e reduzir as desigualdades.

Assuntos Angola   Cooperação   Parlamento  

Leia também
  • 28/01/2020 00:02:10

    Síntese das principais notícias

    Luanda - A Agência Angola Press, Angop E.P, incluiu na sua emissão das últimas 24 horas, entre outros, os seguintes assuntos:

  • 27/01/2020 18:23:55

    Marcelo de Sousa pede esclarecimentos sobre agressão à luso-angolana

    Lisboa (Da correspondente) - O Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, pediu esclarecimentos sobre a alegada agressão contra a luso-angolana Cláudia Simões, a 19 de Janeiro, por um suposto agente da Polícia de Segurança Pública (PSP).

  • 27/01/2020 17:52:08

    Fundo Global reafirma apoio para erradicação da malária

    Luanda - O presidente do Fundo Global, Donald Raberuka, reafirmou esta segunda-feira, em Luanda, o seu apoio ao Executivo angolano, com objectivo de se erradicar doenças como a malária, tuberculose e o VIH/Sida, até ao ano de 2030.

  • 27/01/2020 17:05:13

    Rui Pinto é fonte do "Luanda Leaks"

    Luanda - O processo mediático "Luanda Leaks" sobre os negócios da empresária angolana Isabel dos Santos pode ter como fonte o hacker português Rui Pinto, admitiu, esta segunda-feira, o seu advogado, William Bourdon, citado pelo The New York Times.