Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

30 Junho de 2020 | 19h26 - Actualizado em 30 Junho de 2020 | 20h16

CRN atribui novo documento aos refugiados em Angola

Luanda - O Conselho Nacional de Refugiados (CRN) prepara atribuição do novo documento de identificação aos cidadãos refugiados em Angola, ?terminando com as actuais declarações, recibos sem credibilidade passíveis de falsificações?.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

CRN prepara novo documento de identificação para refugiados em Angola (arquivo)

Foto: ANGOP

A decisão vem expressa no comunicado final da II Reunião Plenária, que decorreu esta terça-feira, em Luanda, sob orientação do presidente deste organismo, João da Costa Dias, director Geral do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME).

O Conselho orientou, também, a criação de condições para a implementação da cláusula de cessação do estatuto de refugiados em Angola, sendo que os refugiados abrangidos nesse processo são os de nacionalidade ruandesa, liberiana e serra-leonesa.

Analisou, entre outros, os modelos de registo dos cidadãos abrangidos pela cláusula de cessão e os termos de adesão de transição para o Regime Jurídico dos Cidadãos Estrangeiros na República de Angola, bem como as datas para implementação e conclusão do processo.

Segundo o coordenador do Conselho, “a situação dos refugiados em Angola deve ser resolvida com maior brevidade possível, por se tratar de uma orientação expressa do Titular do Poder Executivo”.  

Integram o CNR os ministérios do Interior, da Cultura, Ambiente e Turismo, Saúde, Relações Exteriores, Defesa e Veteranos da Pátria, Finanças, Justiças e Direitos Humanos, Administração do Território e Reforma do Estado, Administração Pública e Segurança Social, Família e Promoção da Mulher, tendo como observador o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR).

Assuntos Refugiados  

Leia também
  • 06/03/2020 23:30:23

    Mais de dois mil refugiados regressam à RDC

    Dundo - Dois mil e 912 refugiados que estavam albergados no campo do Lóvua, já regressaram à República Democrática do Congo (RDC), país de origem, desde o início do processo de repatriamento voluntário e organização, em Outubro de 2019, pelo Alto Comissariado das Nações Unidas (ACNUR).

  • 14/02/2020 19:00:03

    Secretário de Estado inteira-se da situação dos refugiados no Lóvua

    Dundo - O secretário de Estado para a Acção Social, Lúcio do Amaral, abordou nesta sexta-feira o processo de repatriamento dos refugiados da República Democrática do Congo, acolhidos no campo do Lóvua, num encontro de cortesia com a vice-governadora para o sector social, político e económico da Lunda Norte, Deolinda Satula.

  • 19/12/2019 10:04:40

    ACNUR interrompe repatriamento para RDC

    Dundo - O desabamento, no início desta semana, de duas pontes em Calamba Mbuji e Cananga, província do Kassai Central (República Democrática do Congo), interrompeu o repatriamento voluntário e organizado dos refugiados da RDC que se encontram no campo do Lóvua, Lunda Norte, soube esta quinta-feira a Angop.