Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

07 Julho de 2020 | 18h48 - Actualizado em 07 Julho de 2020 | 18h48

Covid-19: MPLA no Bié denuncia campanhas de desinformação

Cuito - Algumas pessoas de má-fé insistem em desacreditar, desinformando a população da inexistência da covid-19, com pretexto da mesma ser uma “invenção do MPLA”, uma informação que não constitui a verdade, denunciou, hoje (terça-feira), na comuna do Cunje, o primeiro secretário desse partido no Bié, Pereira Alfredo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bié: Pereira Alfredo, primeiro secretário do MPLA (Arquivo)

Foto: Leonardo Castro

Para o político, que falava com os militantes da sua organização, no quadro da visita de ajuda e controlo das estruturas de base, ao Comité Comunal do Cunje, sete quilómetros a norte da cidade do Cuito (Bié), tal atitude, totalmente reprovável, visa somente tirar aproveitamento político.

Lembrou que a covid-19 iniciou na República da China em Dezembro de 2019 e rapidamente se propagou pelo mundo, acrescentando que actualmente as nações estão abraçadas na luta contra a pandemia.

Convidou os militantes, simpatizantes e amigos da organização, a ensinarem a população sobre as vias de transmissão e prevenção, através das línguas locais, e sobretudo de forma correcta, visando dissipar dúvidas.

“Ainda sentimos que há dúvidas em algumas pessoas quanto a existência da pandemia em Angola e bastará uma pessoa ter a doença é suficiente para rapidamente contagiar a população numa determinada comunidade”, explicou.

Enalteceu o empenho positivo das autoridades tradicionais e não só, na denúncia de cidadãos estranhos, sobretudo, vindos de Luanda, onde há cerca sanitária, escondendo-se das autoridades sanitárias e procuram, a todo custo, refugiar-se no seio das comunidades.

Considera que a luta da covid-19 deve começar dentro da organização, reafirmando que a pandemia continua a causar óbitos e a única forma de evitar mais mortes é a prevenção, mormente uso obrigatório da máscara, lavar as mãos com água e sabão, manter o distanciamento social e sobretudo a vigilância nas comunidades.

Bié ainda não registou nenhum caso de covid-19, ressaltando a importância de cada um dos militantes do MPLA ser activista e mensageiro na luta contra a pandemia.

Com um milhão, 455 mil 255 habitantes, neste momento, no Bié estão mobilizados cerca de dois mil voluntários, entre profissionais de Saúde, efectivos da Polícia Nacional (PN), Forças Armadas Angolanas (FAA) e filiações partidárias, bem como igrejas que trabalham na sensibilização das comunidades sobre a prevenção da covid-19.

Angola contava, até às 19 horas de segunda-feira, com 353 casos positivos, dos quais 19 óbitos, 108 recuperados e 226  casos activos, nove dos quais em cuidados especiais e dois em estado crítico.

Deste total de infectados, 287 são de transmissão local.

Assuntos Política   Província » Bié  

Leia também
  • 07/07/2020 18:22:53

    CEEAC avalia quotização dos estados membros

    Luanda - Os membros do Conselho de Ministros da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC) analisaram hoje, terça-feira, em vídeo conferência, na sua décima sessão extraordinária, a quotização dos estados membros, bem como a pré-selecção das candidaturas aos postos das várias comissões do órgão.

  • 06/07/2020 20:40:43

    Angola entre os convidados do Fórum de Paris

    Luanda - Angola participa esta quarta-feira, com a ministra das Finanças, Verás Daves, e com o governador do Banco Central, José de Lima Massano, na Reunião Ministerial de Alto Nível de Iniciativa do Fórum de Paris e da presidência saudita do G 20.

  • 03/07/2020 22:03:44

    Proposta do OGE revisto entregue ao Parlamento

    Luanda - A proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para o exercício económico de 2020 foi entregue esta sexta-feira, em Luanda, à Assembleia Nacional (AN), após ter sido apreciada pelo Conselho de Ministros.