Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

06 Agosto de 2020 | 18h22 - Actualizado em 07 Agosto de 2020 | 10h23

Angolana nomeada para Fórum "Crans Montana"

Luanda - A comissária para Economia Rural e Agricultura da União Africana (UA), a angolana Josefa Sacko, foi nomeada membro do Comité de Honra do Fórum ?Crans Montana?, uma Organização Internacional Não Governamental focada nas boas práticas e no diálogo permanente entre os sectores público e privado.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Comissária para Economia Rural e Agricultura da União Africana (UA), Josefa Sacko (arquivo)

Foto: Nelson Malamba

Em nota, a Representação Permanente de Angola Junto da UA refere que a nomeação da angolana, para organização existente desde 1986, ocorreu quarta-feira (05).
 

Citada no documento, Josefa Sacko explicou que, para a indicação, o Comité de Honra do Fórum Crans Montana considerou a sua entrega na defesa dos pequenos agricultores.
 

Segundo Josefa Sacko, a Comissão considerou, de igual modo, a contínua preocupação em colocar na agenda internacional o importante papel dos pequenos agricultores, em prol da segurança alimentar e nutricional dos países africanos.

A nomeação de Josefa Sacko surge depois de a comissária ter sido distinguida com o Prémio “Reconhecimento”, pelo mesmo Fórum Crans Montana, numa cerimónia que teve lugar de 14 a 16 de Novembro último, em Bruxelas (Bélgica).

A par da angolana, o Comité de Honra do Fórum Crans Montana é composto pelo suiço Gilles Martin (presidente do Grande Conselho de Cantão de Valais), Philippe Douste-Blazy (subsecretário-geral das Nações Unidas) e Nasser Bourita (ministro das Relações Exteriores e Cooperação Internacional de Marrocos).

A lista prossegue com Vaclav Klaus (ex-Presidente da República Checa), Konstantin Kosachev (presidente da Comissão de Relações Exteriores do Conselho da Federação Russa), bem como Marius Vizer (presidente da Federação Internacional de Judo).

Fazem também parte do referido Comité Herman de Croo (ministro de Estado do Reino da Bélgica), Jesse Jackson (Reverendo norte-americano), Peter Medgyessy (ex-primeiro-ministro da Hungria), Stefano Manservisi (director-geral de Cooperação e Desenvolvimento Internacional da Comissão Europeia).

Completam o Comité Jean-Marie Bockel (senador Francês), Petre Roman (ex-primeiro-ministro da Romênia), Francesco Ricci Bitti (presidente da Associação internacional de Federações Olímpicas de Desportos de Verão) e Cheick Modibo Diarra (ex-primeiro-ministro do Mali).

Note-se que Josefa Sacko figurou da lista inaugural das 100 Mulheres Africanas Mais Influentes em 2019.

Trata-se de uma lista anunciada pela Avance Media, empresa líder em relações públicas.

A angolana já havia sido eleita, em Londres (Inglaterra), como uma das 100 Pessoas Mais Influentes na Política Climática em 2019, pela “Apolitical”, plataforma internacional de pares que apoia esforços tendentes a influenciar a política climática no mundo.

Assuntos Política  

Leia também
  • 07/08/2020 14:31:02

    Justiça manifesta preocupação com excesso de prisão preventiva

    Saurimo - O Estabelecimento prisional da Cadeia Luzia em Saurim, província da Lunda Sul, tem sob sua tutetal dois presos em excesso de prisão preventiva, encarcerados há mais de cinco anos sem julgamento.

  • 07/08/2020 14:13:17

    Delegadas da LIMA participam por vídeo-conferência no IV congresso

    Ndalatando - Doze delegadas do Cuanza Norte participam, desde esta sexta-feira, em Ndalatando, sede da província, por vídeo-conferência, no IV Congresso da LIMA, que decorre de 7 a 8 de Agosto, em Luanda.

  • 05/08/2020 19:08:41

    Ano parlamentar encerra dia 14

    Luanda - A Assembleia Nacional (AN) realiza no dia 14 deste mês a sessão solene de encerramento da terceira Sessão Legislativa da IV Legislatura, com a oposição a reclamar a aprovação da proposta de Lei sobre a Institucionalização das Autarquias.