Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Reconstrução Nacional

04 Dezembro de 2018 | 12h57 - Actualizado em 04 Dezembro de 2018 | 14h02

Inscritos 330 projectos no sector da Construção e Obras Públicas para 2019

Lubango - No Programa de Investimentos Públicos para 2019 estão inscritos 330 projectos focados na construção/reabilitação de infraestruturas sociais, num valor de 197 mil milhões, 287 milhões, 791 mil e 455 kwanzas, anunciou no Lubango o ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Manuel Tavares de Almeida - Ministro da Construção e Obras Públicas

Foto: Gaspar dos Santos

Segundo o governante, que falava segunda-feira no II Conselho Consultivo do Ministério da Construção e Obras Públicas, constam dos projectos a reabilitação das estradas Cabo Ledo/Lobito, Auto Dondo/ Waku Kungo, Maria Teresa/Dondo, Lucala/Cacuso, Malanje/Saurimo, Dundo/ Saurimo/Luena.

Disse que na região sul do país, a prioridade recai para a estrada que liga Huambo/Lubango, com a conclusão dos troços Cuima/Cusse, Caconda/Chipindo, Caconda/Chicomba/Cuvelai/Matala/Cuvelai/Quipungo, e Matala/Freichel.

“Os referidos troços estão associados ao chamado Triângulo do Milho e todo potencial agrícola da Matala”, disse.

Anunciou ainda a restauração do troço Lubango/Cuvango e a conclusão da via Cuchi/ Cutato (Cuando Cubango) para estabelecer-se a futura ligação entre Cuvango e Menongue.

Considerou de extrema importância para esta região completar a ligação entre as capitais das províncias do Cunene, do Cuando Cubango, do Bié, do Huambo e da Huíla, passando pelo Cuvango, para que seja estabelecida a ligação com o litoral através do Namibe.

O governante disse que a carteira de projectos do Ministério da Construção e Obras Públicas continua obedecendo critérios de prioridade.

Afirmou que um dos desafios tem a ver com a execução do programa de estancamento de ravinas e o de salvação de estradas que permitirá restaurar alguns troços que se encontram parcialmente degradados, bem como o programa de estudos e projectos, como sendo peça fundamental para permitir o lançamento de concursos públicos de novas empreitadas.

 “Por conseguinte, deverão ser retomadas no próximo ano, as obras para a conclusão do troço Rio Quimina/Lucira/Bentiaba, numa extensão de 260 quilómetros.

Por seu turno, o governador provincial da Huíla, Luís Nunes, afirmou que a província possui uma malha rodoviária de 4.662.2 quilómetros, sendo 1.635,2 da rede primária e 3.027 da rede secundária e terciária.

O governante lembrou que até 2013, esta região beneficiou de intervenções de reabilitação de estradas, abrangendo cerca de 937 quilómetros, algumas das quais necessitam já de manutenção.

Leia também
  • 04/12/2018 14:19:30

    Ministro quer redução de custos das empreitadas públicas

    Lubango - O Ministério da Construção e Obras Públicas está a trabalhar para reduzir os custos das empreitadas e uma gestão mais eficaz da coisa pública, disse no Lubango o titular da pasta, Manuel Tavares de Almeida.

  • 29/11/2018 11:57:00

    Automobilistas pedem retomada das obras da estrada Mbanza Kongo/Lukunga

    Mbanza Kongo - Os automobilistas que circulam na estrada nacional 120 que liga a cidade de Mbanza Kongo (Zaire) à localidade de Lukunga, província do Uíge, numa extensão de 111 quilómetros, solicitaram nesta quinta-feira a necessidade da retomada das obras deste troço rodoviário paralisadas em Abril do ano em curso.

  • 27/11/2018 17:06:30

    Falta de verbas condiciona obras na estrada nº 100

    Luanda - As obras de reabilitação e ampliação da estrada nacional nº 100, que liga Cabo Ledo (Luanda) /Lobito (Benguela) estão paralisadas por falta de verbas, informou nesta terça-feira, em Luanda, o ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares.