Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Reconstrução Nacional

17 Julho de 2018 | 18h22 - Actualizado em 17 Julho de 2018 | 18h41

Primeira fase das infraestruturas integradas de Caxito fica concluída em Dezembro

Caxito - A primeira fase das infraestruturas integradas da cidade de Caxito, capital da província do Bengo, iniciadas em Maio de 2017, poderão terminar no final deste ano, anunciou hoje, terça-feira, em Caxito, a governadora provincial, Mara Quiosa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Governadora do Bengo visita obras das infraestruturas integradas da cidade de Caxito

Foto: Adão João Pedro

O projecto de subordinação central, orçado em 69 milhões 172 mil 173 dólares norte americanos, está enquadrado no Programa Nacional de Desenvolvimento e comporta a construção e reabilitação da rede viária, sistema de abastecimento de água potável, rede de drenagem de águas pluviais, estação de tratamento de águas residuais, iluminação pública e telecomunicações.

Neste momento está a ser feito o lançamento das redes técnicas para de seguida enterrá-las e fazer-se a compactação dos solos, a construção das sub-bases e por fim colocar o tapete asfáltico.

“É uma obra que está criar alguns constrangimentos no trânsito rodoviário, mas que quando estiver terminada deverá trazer alguma urbanidade para a nossa cidade”, explicou a governadora.

Para se inteirar do seu andamento, a governadora visitou hoje, terça-feira, as obras do Banco de Urgência do Hospital Geral do Bengo, da rede de distribuição de água na Açucareira, das infraestruturas integradas de Caxito, as escolas do 1º ciclo e primária do Musseque Cabele e do Panguila Velho (comuna da Barra do Dande), respectivamente.

A escola primária do Panguila Velho e a do 1º ciclo do Musseque Cabele, que estão a ser reabilitadas e ampliadas, quando estiverem concluídas em Outubro deste ano, vão beneficiar cerca de 2.900 alunos.

As obras do novo Banco de Urgência do Hospital Geral do Bengo, orçadas em 360 milhões de Kwanzas, deverão terminar em Novembro do corrente, estando neste momento com 35 porcento de execução financeira e 38 porcento de execução física.  

“A questão financeira é um problema que está a ser ultrapassada, por isso é que a obra voltou a ter o seu ritmo normal e esperamos que seja assim até a sua conclusão”, ressaltou.

Quando estiver concluída, de acordo com a governadora Mara Quiosa, o Banco de Urgência do hospital geral do Bengo, deverá albergar os serviços de medicina, pediatria, ginecologia, obstetrícia e outros serviços que poderão dar mais dignidade aos munícipes que acorrerão nesta unidade sanitária.

Sobre a construção da nova rede de distribuição de água destinada ao bairro da Açucareira, numa extensão de cerca de nove quilómetros, a governante disse que a obra decorre a bom ritmo.

Assuntos Província » Bengo  

Leia também