Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Reconstrução Nacional

01 Setembro de 2018 | 07h29 - Actualizado em 01 Setembro de 2018 | 07h28

Edificação da centralidade de Ndalatando executada 8 por cento

Ndalatando - A construção da futura centralidade de Ndalatando, capital do Cuanza Norte, cuja primeira fase compreende implantação de 14 edifícios com um total de 212 apartamentos, conta com um nível de execução de 8 por cento.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A obra iniciada em Fevereiro de 2018, na localidade de "Quiombo", a infra-estrutura, cujo lançamento da primeira pedra ocorreu em Julho de 2017, deverá ser executado num prazo de 16 meses, em que deverão ser construídos 14 edifícios de quatro pisos/cada e dotados de apartamentos da tipologia T-3.

Segundo o coordenador da empreitada, Helder Manuel, a obra decorre a passo acelerado, tendo sido já implantadas as fundações e bases de todos os edifícios a serem construídos nesta primeira fase, apesar dos constrangimentos financeiros decorrentes do actual contexto difícil da economia do País.

Apontou a falta de qualquer pagamento inicial à empreiteira como principal constrangimento verificado na execução da obra, a par das dificuldades de fornecimento de energia eléctrica e acesso água para o curso normal dos trabalhos.

Esclareceu que, a par das residências, os edifícios a serem construídos abarcam dez lojas, um posto de saúde e estacionamento para viaturas, enquanto a construção de escolas, esquadras policiais, espaços de lazer lazer, central de distribuição de água e outros serviços complementares estão projectados para a segunda fase da empreitada.

A fim de constatar o nível de execução das obras da referida centralidade, o presidente do Conselho de Administração da Imogestin, Rui Cruz, acompanhado do governador provincial do Cuanza Norte, José Maria Ferraz dos Santos, efecturam uma visita ao local na última sexta-feira, onde se inteiraram dos trabalhos e dos constrangimentos verificados na sua execução.

Na ocasião, os responsáveis disseram ter tomado boa nota do nível de execução das obras e elogiaram o empenho do empreiteiro, que apesar da falta de pagamentos, os trabalhos decorrem a bom rítimo.

Promovida pela empresa Imogestin, a primeira fase da construção da futura centralidade de Ndalatando, que abarca a construção de 14 edifícios com 212 apartamentos, compreende um orçamento de mais de seis mil milhões de kwanzas.

Leia também
  • 02/10/2018 19:39:49

    Vice-governador defende manutenção periódica dos diques de protecção

    Ondjiva - O vice-governador para o sector técnico e infraestrutura do Cunene, Feliciano Salomão Himulova, defendeu nesta terça-feira, a necessidade da manutenção periódica dos diques de protecção contra enchentes e das valas de drenagem de Ondjiva.

  • 02/10/2018 18:34:06

    Inquilinos recusam-se ocupar casas nos projectos habitacionais

    Ndalatando - Arrendatários das casas sociais, construídas durante a primeira fase do programa de edificação de 200 fogos habitacionais em nove dos 10 municípios da província do Cuanza Norte, recusam habitar nelas, por falta de serviços sociais básicos, como energia eléctrica, água, saneamento básico, postos de saúde e escolas.

  • 02/10/2018 17:53:45

    Relançada obra da passagem de nível da Avenida Hoji Ya Henda

    Luanda - A construção da passagem de nível superior do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL), no cruzamento com a Avenida Hoji Ya Henda, município do Cazenga, paralisada há 19 meses por falta de verbas, foi hoje (terça-feira) relançada pelo ministro da Construção e Obras Pública, Manuel Tavares de Almeida

  • 02/10/2018 02:02:09

    Aberto 13º Fórum de Arquitectura da Universidade Lusíada de Angola

    Luanda - O 13º Fórum de Arquitectura da Universidade Lusíada de Angola (ULA) foi aberto segunda-feira, em Luanda, com o objectivo de promover o diálogo entre os estudantes, arquitectos e instituições afins sobre este ramo da construção.